Saturday, November 28, 2020

Trilha Aventureiro – Parnaioca e baleia encalhada na Ilha Grande

O grande macete, dica, malandragem, pista, indicação, pala, plá, bizu, papo reto para chegar em Aventureiro é ir para Angra dos Reis e de lá pegar um barco direto; ou um Angra-Provetá, e, a partir desta, seguir a trilha. Tem uma bela subida, e são umas 3 horas mais ou menos. Vale a pena pelo desafio (rs) e pelo visual das praias do Sul e Leste e da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Aventureiro.

A partir de Aventureiro, existe a maravilhosa possibilidade de você separar 3h (só de ida, sem contar os mergulhos, né?) e ir para a rústica e isolada Parnaioca.

O certo, certo mesmo, é ir para Parnaioca via Dois Rios. Trilha que fiz dando a volta na ilha. Porém, de Aventureiro, seguindo pela praia do Demo, e por cima das pedras (o caminho é relativamente demarcado), com muito cuidado, você chega na linda praia do Sul. É uma APA, Área de Proteção Ambiental.

Logo no início da praia do Sul encontrei uma baleia encalhada uma vez e registrei a luta de moradores e turistas para salvá-la:

Esse vídeo foi filmado no final desta trilha após a praia do Demo e mostra bem o comecinho da praia do sul.

No fim da praia do Sul é comum as pessoas praticarem nudismo, é muito deserta e você consegue ver tranquilamente se vem alguém beeeem de longe. Recomendo, a sensação de liberdade é única.

No geral, a maioria das pessoas fica somente pela parte inicial da praia, principalmente os surfistas, pois tem altas ondas.

Na primeira vez que fiz essa trilha me perdi na parte que segue para praia do Leste. Tentamos chegar indo por cima das pedras, mas o caminho na verdade é por dentro de um mangue!

Quando fui pela primeira vez para Parnaioca estava acampado em Aventureiro e me deu uma vontade de ficar por lá. Só que pela noite tinha uma festa em Aventureiro…
Cheguei em Parnaioca umas 16h e, lá pras 17h, no fim da tarde, um barco apareceu trazendo alguém. Negociamos na hora e por R$20 reais voltamos de barco vendo o pôr do sol. Foi uma alegria intensa sentir o vento e voltar vendo todo aquele caminho que havia feito.

Na segunda vez que fui, fui sozinho, já pensando em negociar um barquinho pra voltar. Apesar de haver um barqueiro, não se interessou em me levar. Voltei no fim da tarde, cansado, mas feliz. Tinha conhecido melhor o rio Parnaioca e alguma das suas cachoeirinhas…
Depois disso voltei outras vezes e fiquei no camping do Seu Sílvio.

Recomendo fortemente. Porém, leve mantimentos! Um prato feito lá não sai por menos de R$ 20. A velha dupla macarrão e sardinha lhe manterá vivo, digo por experiência própria 😀

Dá para pescar tranquilamente também. Acampamento selvagem é possível, mas se for pego, sua barraca será destruída 🙂

Parnaioca é um pequeno paraíso dentro da marcante Ilha Grande.

1 Comment

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: