Como Cães e Gatos 3 Peludos Unidos! | Filme traz a união entre animais

Como Cães e Gatos 3 – Peludos Unidos! é o mais novo filme da franquia iniciada em 2001 e distribuída pela Warner Bros. Pictures. O longa traz a união entre cachorros e gatos agentes para acabar com a rivalidade entre as espécies e restaurar a paz no mundo dos pets. Dirigido por Sean McNamara e com as vozes de Melissa Rauch (“Big Bang: A Teoria”) como a gata Gwen, Max Greenfield (“The Neighbourhood”, “New Girl”) como o cachorro Roger, e George Lopez (Rio 2) como o papagaio Pablo, a película estreia hoje (22/10) nos cinemas brasileiros.

O que conta Como Cães e Gatos 3 – Peludos Unidos?

Após uma década do acordo de paz entre cães e gatos, um vilão invade e destrói o sistema da agência de segurança animal e usa de tecnologia, através de smartphones, para causar discórdia entre felinos e caninos. A partir daí, começa a saga dos agentes cães e gatos, que se unem para recuperar a ordem entre as espécies.

O que posso dizer para o adulto que for levar os pequenos ao cinema é comprar toda a história e se deixar envolver pelos “animatrônicos” (robôs animados) –que estão mais aperfeiçoados, mas que ainda deixam um quê de artesanal–, pelas piadas sem graça e os absurdos que os animais aprontam e que passam despercebidos pelos olhares humanos, afinal, quem vê uma van de sorvete dirigida por uma cacatua passar todo dia no bairro e não percebe o surrealismo da coisa? Haja desatenção. Sobretudo, garanto que o sarro que tiram dos hábitos dos felinos e caninos vai arrancar umas risadas das crianças.

Geração Z e rivalidade entre espécies

Aliás, o filme tem personagens humanos jovens e traz à luz a relação que a geração Z tem com o mundo digital, na qual as telas dos celulares e seu conteúdo soam mais interessantes que sua realidade, dispersando-os de interagir mais socialmente e até de dar uma atenção maior ao seu pet. Os olhinhos pidões do cachorro-protagonista –se assim dá pra chamá-lo– Roger clamando pela atenção de seu dono, que vive no celular, é de dar dó.

Outro destaque positivo, mas raso, no longa, é chamar a atenção da predileção humana por bichos domésticos mais fofinhos que um réptil ou uma ave, por exemplo. Inclusive, é esse o motivo da arruaça que Pablo, a cacatua, causa. Por se sentir desprezado pelos humanos, ele resolve atazanar os cães e os gatos. É claro que a proposta do filme não é aprofundar nenhum ativismo animal. Mas senti falta de ter um foco maior no respeito entre as espécies. Mas é um filme família, o objetivo é outro.

Por fim, a história tem dois planos que se sustentam: a treta animal e as questões familiares dos personagens humanos. Assim, tanto o público infantil quanto o adulto vão curtir de maneira leve as temáticas levantadas. Somado a isso, ainda arrisco dizer que sairão com vontade de adotar (não compre!) ou brincar muito com seus pets. Quem sabe até desgrudarem um pouco dos smartphones? Se isso rolar, a mensagem de Cães & Gatos 3 –Peludos Unidos! foi entendida.

Enfim, veja o trailer:

Ademais, veja mais:

Raya e o Último Dragão | Confira o trailer do novo filme da Disney

Boy in the Woods | Veja animação que aborda autismo de forma sensível

Por fim, siga o instagram @viventeandante

Além disso, veja o filme completo “Na Beira”:

Escreve o que achou!