Mini Doc Barões da Pisadinha | Amazon conta a história do fenômeno musical

Da roça para a cidade, os Barões da Pisadinha misturam xote com samba e se transformaram em um fenômeno. A ponto de virar mini documentário da Amazon. O Vivente Andante teve a oportunidade de ver o filme antes do lançamento e é interessante saber um pouco sobre o caminho que essa dupla fez.

A princípio, acompanhar Felipe Baião tocando Dire Straits e sua família mostrando fotos do passado, em especial as palavras de sua mãe, grande incentivadora, falando sobre o caminho artístico do filho pode provocar emoção no espectador. O rapaz descobriu o teclado, seguia firme seu sonho de ter uma carreira na música e queria um cantor. Até que encontrou Rodrigo Barão.

Destino

O destino não costuma dar as caras de primeira. É um ponto em algum momento que gera uma consequência depois. Assim foi com esses homens. Em seguida, lá estão eles cantando de bar em bar, em pequenos eventos, em especial no bar de Pedro Velloso, um senhor simples que deu as primeiras chances para banda. Do interior da Bahia, Heliópolis, para o mundo.

Aliás, o momento em que Rodrigo Barão fala de quando quase desistiu e conta sobre uma situação de fé que ocorre é um dos melhores. Assim como outros com suas famílias.

A homenagem ao sangue nordestino e o carinho pela cidade de Heliópolis são lindos de se ver. O documentário tem apenas trinta minutos, é rápido e bem feito, simples e eficiente.

O mini doc Barões da Pisadinha tem lançamento no dia 29 de junho, somente na Amazon Prime Video.

Sinopse

Rodrigo e Felipe Barão revisitam a cidade onde cresceram e revelam detalhes sobre a trajetória de sucesso. Além da participação dos dois artistas, familiares e pessoas que marcaram sua história também dão entrevista e revelam os bastidores da carreira, de quando ainda tocavam em bares e palcos improvisados.

Ademais, leia mais:

Baquaqua | Peça é a biografia de um negro escravizado no Brasil
O Pequeno Herói Preto | Projeto mescla linguagens e aborda a representatividade
Nova Malandragem une samba rock e jazz em EP sobre a afrodiáspora

Escreve o que achou!