Crítica | Spirit: O Indomável

Spirit O Indomável (Spirit Untamed) traz o belíssimo e carismático cavalo selvagem da DreamWorks para os cinemas novamente. Ele faz amizade com a menina Lucky, que é tão estabanada quanto impetuosa e destemida. A dublagem brasileira mostra sua eficiência tradicional, trazendo a história para mais perto do público brasileiro.

O roteiro é extremamente simples, mas o filme acaba trazendo a questão da sororidade em seu subtexto, ao mostrar o divertido grupo de três amigas que se conecta e vive grandes aventuras para ajudar um bando de cavalos selvagens. Além disso, a DreamWorks mantém seu reconhecido padrão de qualidade e aqui impressiona especialmente com os cenários maravilhosos. Ver esse longa-metragem no cinema tem como atrativo esse transporte para aquele mundo entre montanhas, campos verdes, e a localidade fictícia de Miradero. Uma viagem por um velho oeste lúdico.

A princípio, Lucky volta para a terra de sua mãe após dez anos e precisa se reconectar com seu pai. Porém, o personagem mais engraçado é o esperto menino tosado e seu burro Senhor Cenoura. Aliás, faz falta que ele tenha mais cenas, pois fica a vontade de ter outras gargalhadas.

Cavalgando

Pessoalmente, cavalguei poucas vezes em minha vida. Contudo, lembro de uma vez inesquecível em que estava cavalgando e uma chuva surgiu do nada. O cavalo correu como nunca para voltar para seu estábulo e proteger-se. Foi uma das maiores emoções que senti, com muita adrenalina e uma sensação de liberdade única. Naquela rápida corrida me veio uma mescla de medo e confiança no animal que gentilmente me carregava. Dessa forma, foi possível que compreendesse melhor o elo das meninas com seus cavalos, companheiros de jornadas.

O filme que tem direção de Elaine Bogan (“Caçadores de Trolls: Contos de Arcadia”, da Netflix e DreamWorks Animation Television) é rápido e isso não permite que o aprofundamento tão instantâneo das relações seja mais crível, mas é eficiente na sua proposta de ser uma aventura para toda a família. Por outro lado, não há grandes lições para as desobediências e inconsequências que ocorrem. O que importa é a aventura e um final feliz. Por fim, os créditos tem o atrativo de seguirem um estilo de histórias em quadrinhos.

Spirit: O Indomável é o próximo capítulo da franquia da DreamWorks Animation, que começou com o filme indicado ao Oscar®, Spirit: O Corcel Indomável, e inclui uma série de TV ganhadora do Emmy. Tem produção de Karen Foster (co-produtora de “Como Treinar o Seu Dragão). O codiretor do filme é Ennio Torresan (chefe de arte de “O Pequeno Chefinho”), e a trilha sonora é da compositora Amie Doherty (“Undone”, da Amazon, e “Marooned”, da DreamWorks Animation).

Enfim, o trailer:

Ademais, veja mais:

Animação ‘Nódulo’ mostra mundo com pandemia | Assista aqui
Oscar | Assista ao curta ‘Hair Love’, sobre uma família negra
Boy in the Woods | Veja animação que aborda autismo de forma sensível

Além disso, veja o filme completo “Na Beira”:

Escreve o que achou!