Wednesday, February 19, 2020

Mochilão – Um dia em Fátima, Portugal

Ah… Fátima. Cidade que talvez não tivesse nenhum grande atrativo se não fosse pelos relatos de três pastorinhos e suas visões de Nossa Senhora. Isso mesmo que um rapaz nascido e criado nessa cidade me falou.

A pequena e pacata Fátima gira em torno do turismo religioso, principalmente da Basílica de Nossa Senhora de Fátima, a qual foi construída em torno da Cova de Iria. Foi neste local onde a Mãe de Jesus teria aparecido resplandecente aos três pastorinhos, Lúcia, Francisco e Jacinta, no dia 13 de maio de 1917.

Estavam brincando em meio à natureza, quando dois clarões surgiram. Então, sobre a copa de uma pequena árvore chamada azinheira, avistaram uma Senhora vestida de branco, irradiando luz.

A cidade é bonitinha e organizada, vale chegar bem cedinho e fazer o Caminho dos Pastorinhos que conta a história da Via-Crúcis com diversos monumentos e os locais onde o Anjo e Nossa Senhora apareceram para os pequeninos.

Caminho dos Pastorinhos Vivente Andante
Entrada do Caminho dos Pastorinhos, local de peregrinação e fé

É tudo arborizado e muito bem cuidado, onde acontecem peregrinações de pessoas do mundo inteiro. Lá estava, por exemplo, um grupo de dez pessoas, e, na frente ia um guia com um bandeirinha do Brasil explicando os detalhes de cada canto.

É um passeio bem gostoso, bom para orar, rezar, meditar, e procurar sentir e entender porque aquele local é tão visitado.

Após essa caminhada, é bom comer alguma coisa, almocei no Kansha, restaurante vegetariano.

Bom custo-benefício em um local simples e confortável localizado à R. de São João de Deus 21 R/C Dto, 2495-456 Fátima, Portugal. Com toque português provinciano especial. Ou seja, pratos típicos portugueses em um estilo vegetariano, com um sabor de capricho. Tem opção de prato pequeno, médio, e buffet livre. Tudo fresco e saboroso.

O local ainda contava com uma exposição de arte feita somente por mulheres. Eram poesias, pinturas e fotografias em homenagem ao dia da mulher, 8 de março.

Após essa alimentação, segui para o Santuário de Nossa Senhora de Fátima. De um pequena igrejinha, cresceu uma estrutura gigantesca com diversas igrejas diferentes. Tem ainda um piso específico onde as pessoas caminham de joelhos pagando promessas, agradecendo, pedindo, ou por motivos diversos em homenagem a essa Divindade.

A basílica principal leva o nome de Nossa Senhora de Fátima, tem um estilo mais simples, sem ser toda adornada de ouro como tantas igrejas pela Europa. Ali, tem os túmulos dos pastorinhos. Vemos pessoas agachadas rezando. A aura de fé é diferente.

Em outra parte, ainda havia uma bela exposição em homenagem à mãe de Jesus, Maria, na visão de diferentes artistas.

A princípio, um dia em Fátima é o bastante para conhecer muita coisa e visualizar a fé humana se materializar. Vemos lágrimas, sacrifícios, gratidão, alegria. Ricas emoções que esse símbolo mundial proporciona aos transeuntes.

Segue aqui uma das principais orações feitas para Nossa Senhora de Fátima:

Santíssima Virgem, que na Cova da Iria vos dignastes aparecer a três humildes pastorinhos e lhes revelastes os tesouros de graças contidos na reza do Terço, incuti profundamente em nossa alma o devido apreço em que devemos ter por esta devoção, para Vós tão querida, a fim de que, meditando os mistérios da nossa Redenção, aproveitemos de seus preciosos frutos e alcancemos as graças…

Que vos pedimos nesta devoção, se forem para maior glória de Deus, honra vossa e salvação de nossas almas. Amém.

Anúncios
Show More

Escreve o que achou!

Instagram