Wednesday, January 20, 2021

30º Cine Ceará divulga programação presencial e virtual

Com mais de 50 filmes, entre longas e curtas-metragens, o Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema realiza sua 30ª edição em um formato inédito. Pela primeira vez, transpõe a programação para além das salas de exibições e de debates, chegando à web e à televisão.

O que poderia ser uma restrição, vai proporcionar ao festival, neste ano em que completa três décadas, a possibilidade de ter parte de suas atividades acompanhadas por públicos de outros estados ou países. Com realização de 05 a 11 de dezembro, o 30º Cine Ceará terá programação presencial no Cineteatro São Luiz, respeitando os Protocolos de Reabertura para Cinemas do Governo do Ceará, no Canal Brasil – no serviço de streaming Canais Globo, que tem mais de 10 milhões de assinantes, no canal do festival no Youtube e na TV Ceará, emissora pública, mantida pela Fundação de Teleducação do Ceará (FUNTELC), afiliada a TV Cultura e a TV Brasil.

Para a programação no Cineteatro São Luiz do dia 06 ao dia 10, os ingressos serão distribuídos gratuitamente através do site da Bilheteria Virtual. O link poderá ser acessado através do site do Cine Ceará. Cada ingresso conterá um QRCode que deverá ser apresentado na entrada do cinema. Para as datas de abertura e encerramento o acesso será restrito a convidados. A capacidade do local será limitada de acordo com os protocolos de biossegurança.

COMPETITIVA IBERO-AMERICANA DE LONGA-METRAGEM 

Cineteatro São Luiz e online no Canal Brasil  

 No dia 05, às 20 horas, começa a Mostra Competitiva ibero-americana de Longa-metragem, que diariamente será presencial no São Luiz e transmitida simultaneamente online pelo Canal Brasil. O filme que abre a mostra é “A Morte Habita à Noite”, de Eduardo Morotó, inspirado em contos do autor Charles Bukowski com Roney Villela, Mariana Nunes, Endi Vasconcelos, Rita Carelli e Pedro Gracindo no elenco. Será a primeira exibição no país, depois de participar do Festival de Rotterdam e do Inffinito Film Festival (EUA), que rendeu o prêmio de Melhor Ator para Villela, e entrar na seleção oficial do Festival Internacional de Cinema de Roterdã e do Festival de Viña del Mar. Antes da exibição do filme, será transmitida na tela do cinema a solenidade de abertura da 30ª edição do Cine Ceará.

No domingo, dia 06, a partir das 19h, serão exibidos mais dois dos sete longas da Competitiva Ibero-americana. Começa com “Las Buenas Intenciones” (As Boas Intenções), de Ana García Blaya. O filme argentino foi exibido no Festival de Toronto e venceu prêmios nos festivais de San Sebastián e Havana. Em seguida, a produção brasileira “Última Cidade”, ficção do cearense Victor Furtado terá première mundial. “Érase una vez en Venezuela” (Era Uma Vez na Venezuela), documentário de Anabel Rodríguez, é o longa de segunda-feira, dia 07, às 20h, na Competitiva Ibero-americana. A coprodução Venezuela-Reino Unido-Áustria-Brasil, que chega ao Brasil pelo Cine Ceará, passou pelos festivais de Sundance, Miami, Venezuela, Toronto e pelo HotDocs (Canadá), além de ser escolhido pela Venezuela para disputar uma vaga no Oscar 2021.

A mostra segue com o documentário “Nazinha Olhai Por Nós”, de Belisario Franca, em première mundial no Cine Ceará, com exibição na terça-feira, 08, às 20h. O filme é uma coprodução GloboNews, Globo Filmes e Canal Brasil sobre presidiários que aguardam um indulto para celebrar o Círio de Nazaré. Na quarta-feira, 09, no mesmo horário, a mostra exibe “Blanco en Blanco” (Branco no Branco), de Théo Court, coprodução Chile-Espanha-França-Alemanha premiada nos festivais de Veneza, Toulouse, Havana, de Minsk, na Bielorrússia, no Cine Latino Film Festival, na França, e no Festival de Lima, vencedor nas categorias de Melhor Direção, Menção Especial do Júri à Melhor Ficção e Menção Especial Melhor Fotografia.

E na quinta-feira, 10, o festival encerra a Competitiva Ibero-americana com o documentário autobiográfico “A Media Voz” (A Meia Voz), de Heidi Hassan e Patricia Pérez Fernández. O filme foi vencedor no IDFA, na Holanda, considerado um dos principais festivais de documentário do mundo, eleito também como melhor filme no Festival de Havana, premiado como melhor direção de documentário no Festival de Málaga, Espanha, recebeu Menção Especial do Júri no Festival de Atenas 2020 e Grande Prêmio do Júri no Festival CinéMartinique 2020.

COMPETITIVA BRASILEIRA DE CURTA-METRAGEM 

Online no Canal Brasil  

 Além de transmitir a Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem, o Canal Brasil será a única plataforma de exibição dos filmes da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem. Os 15 curtas poderão ser assistidos a qualquer momento, de 05 a 11 de dezembro.

Estão na mostra filmes de nove estados: os cearenses “A beleza de Rose”, ficção de Natal Portela, e “Não te amo mais”, documentário de Yasmin Gomes; as ficções pernambucanas, “Inabitável”, premiado filme de Matheus Farias e Enock Carvalho, com Luciana Souza (“Bacurau”) e “A Nave de Mané Socó”, de Severino Dadá; o paraibano “Quitéria”, de Tiago A Neves, premiado em diversos festivais; “O sal da vida”, documentário de Danilo Carvalho, do Piauí; “O Barco e O Rio”, ficção de Bernardo Ale Abinader, do Amazonas; “Parabéns a Você”, ficção paranaense de Andreia Kaláboa; o experimental “Magnética”, de Marco Arruda, e “Vista para dias nublados”, ficção de Ana Luísa Moura, ambos do Rio Grande do Sul; “Nós”, ficção de Hugo Moura e Ricardo Burgos, e “O Babado da Toinha”, documentário de Sérgio Bloch, ambos do Rio de Janeiro; e, de São Paulo, três ficções, “5 estrelas”, de Fernando Sanches, “A volta para casa”, de Diego Freitas, com Lima Duarte, e “Desaparecido”, de Gabriel Calamari.

LONGAS – MOSTRA OLHAR DO CEARÁ  

Cineteatro São Luiz 

A Mostra Olhar do Ceará selecionou este ano 26 produções, dos quais, quatro longas e 22 curtas, do total de 121 inscritos (10 longas e 111 curtas). Dentre os selecionados, 30% têm direção de mulheres. No Cineteatro São Luiz o festival exibe, de 07 a 10 de dezembro, sempre às 14h, os quatro longas-metragens. No dia 07, segunda-feira, será a vez do elogiado pela crítica “Cabeça de Nêgo”, drama de Déo Cardoso; no dia 08, terça-feira, o documentário “Swingueira”, coprodução Ceará-Bahia de Bruno Xavier, Roger Pires, Yargo Gurjão e Felipe de Paula; no dia 09 “Pajeú”, ficção de Pedro Diógenes, egresso da primeira turma do curso Realização em Audiovisual da Vila das Artes, de Fortaleza; e no dia 10, “Rio de Vozes”, coprodução Bahia-Pernambuco que tem a direção da cearense Andrea Santana e de Jean-Pierre Duret.

CURTAS – MOSTRA OLHAR DO CEARÁ 

Canal do Cine Ceará no Youtube e TV Ceará (TVC) 

Os curtas-metragens da Mostra Olhar do Ceará terão exibições no canal do Cine Ceará no Youtube, entre os dias 05 e 10 de dezembro, e na TV Ceará em datas e horários a confirmar. No Youtube, serão oito sessões, cada uma delas disponível para acesso durante um dia da programação, sempre das 9h às 22h. A lista dos filmes que compõem cada sessão pode ser consultada no site do festival.

Estão na Mostra Olhar do Ceará os curtas “Scelus”, ficção sobre rivalidade entre facções, drogas, intrigas e mortes, com roteiro, direção e atuação de Edmilson Filho (Cine Holliúdy); “Pequenas Considerações sobre o Espaço-Tempo”, feito durante a pandemia, numa reflexão da própria vida da diretora Michelline Helena; “A Gaiola”, de Jaildo Oliveira, que se inspirou também nos tempos de pandemia neste documentário sobre uma senhora viúva que vive isolada com seu pássaro engaiolado; os documentários de Rafael Luiz Azevedo “Aqui é Flamengo” sobre um distrito do Ceará que compartilha o nome do clube de futebol mais popular do Brasil, e “Futebol para Todos”, sobre um projeto que leva pessoas em situação de rua para momentos de lazer em Fortaleza.

Nove dos curtas são de alunos ou egressos dos cursos de cinema e audiovisual da Universidade de Fortaleza (Unifor), do Instituto de Cultura e Arte da Universidade Federal do Ceará (ICA-UFC) e dos Cursos Básicos de Cinema do Porto Iracema das Artes. São eles, “A fome que devora o coração”, de Raiane Ferreira; “Aqui entre nós”, de Alexia Holanda e Daniel Sobral; “Noite de Seresta”, de Sávio Fernandes e Muniz Filho; “Cacau, de Tom Martins; “Cidade Pacata”, de Ezequias Andrade; “Santa Mãe”, de Thiago Barbosa; “Todos Nós Moramos na Rua”, de Marcus Antonius Melo; “Terceiro Dia”, de Jéssica Queiroz; e “Plástico”, de João Paulo Duarte.

Completam a mostra os curtas “A Retirante”, de Débora Ingrid e Henrique Oliveira; “Doce Veneno”, de Waleska Santiago; “Luna e Sol”, de Dado Fernandes; “Movimento”, de Lucas Tomaz Neves; “O Prisma”, de Augusto Cesar dos Santos; “Quando Vier a Primavera, Se Eu Já Estiver Morto….”, de Robson Lima; “Ser Tão Nossa”, de Antônio Fargoni; e “Sombra do Tempo”, de Naiana Magalhães.  

MOSTRAS SOCIAIS 

TV Ceará 

Para contribuir com o isolamento social, o festival migra as Mostras Sociais Melhor Idade,O Primeiro Filmes a Gente Nunca Esquece Acessibilidade para a TV Ceará. Serão no dia 06 de dezembro, respectivamente às 19h, 20h35 e 22h25.

Na Mostra Melhor Idade será exibido o longa-metragem “Violeta al fin” (Violeta ao fim. Drama. 87’. Costa Rica-México. 2017), com direção da cineasta costarriquenha Hilda Hidalgo. “Os Under-Undergrounds, O Começo” (Animação. 100’. Brasil. 2018), de Nelson Botter Jr., é o filme da Mostra O Primeiro Filmes a Gente Nunca Esquece, dedicada ao público infantil. A Mostra Acessibilidade exibe, com legenda descritiva, “Um dia para Susana” (Documentário. 85’. Brasil. 2018), dos diretores Rodrigo Boecker e Giovanna Giovanini, que conta a história de superação da triatleta Susana Schnarndorf.

MOSTRA HÁBITOS 

Canal do Cine Ceará no Youtube 

Filmes de curta-metragem produzidos com imagens captadas em aparelho celular e dispositivos móveis estão na mostra Hábitos, realizada pelo 30º Cine Ceará em parceria com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará – Cagece. A ideia da mostra é despertar para as formas de contato que as pessoas têm com a água e a capacidade de cuidar. Os cinco trabalhos selecionados serão conhecidos durante o festival e disponíveis de 05 a 11 de dezembro no canal do evento no Youtube. O vencedor será anunciado na noite de encerramento.

DEBATES 

Canal do Cine Ceará no Youtube 

Nesta edição os debates sobre os filmes das mostras competitivas serão exibidos no canal do Cine Ceará no Youtube, a partir do dia 06, segundo dia do festival, com a participação de críticos de cinema e realizadores dos filmes participantes. Do dia 06 até o dia 10, sempre às 9h30, serão realizados os debates sobre os filmes da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem. Cada dia o debate será sobre três dos 15 filmes. Os debates sobre os longas da Competitiva Ibero-americana acontecerão às 11h, diariamente, até a data do encerramento do evento. À tarde, às 14h e às 16h, serão os debates sobre os curtas e longas da Mostra Olhar do Ceará.

EXIBIÇÃO ESPECIAL 

Cineteatro São Luiz 

Na noite de encerramento da 30ª edição, dia 11, o Cine Ceará exibe, unicamente no Cineteatro São Luiz, em sessão hors-concours, o longa brasileiro “O silêncio da Chuva” de Daniel Filho, produção da Lereby, em coprodução com Globo Filmes e distribuição da Elo Company. Inspirado no romance policial de Luiz Alfredo Garcia-Roza, o filme narra a saga do detetive Espinosa (Lázaro Ramos) e da policial Daia (Thalita Carauta) em solucionar o mistério que envolve a morte do executivo Ricardo (Guilherme Fontes), encontrado baleado sentado ao volante de seu carro, no bairro da Urca, no Rio de Janeiro. Com este trabalho Thalita Carauta foi premiada na Rússia como melhor atriz no BRICS Film Festival.

SOLENIDADE DE ENCERRAMENTO E PREMIAÇÃO 

Cineteatro São Luiz, Canal do Cine Ceará no Youtube e TVC 

A Solenidade de Encerramento e Premiação do 30º Cine Ceará será exibida no dia 11, às 21h30, simultaneamente no Cineteatro São Luiz, no canal do festival no Youtube e na TV Ceará. Na ocasião, serão anunciados os vencedores das Mostras Competitivas.

O 30º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema é uma realização do Ministério do Turismo, através da Secretaria Especial da Cultura, da Associação Cultural Cine Ceará e da Bucanero Filmes. Tem o apoio institucional do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, e da Universidade Federal do Ceará, via Casa Amarela Eusélio Oliveira. Conta com o Canal Brasil como Exibidor Oficial, com o apoio cultural da Cegás, CTAV e Unifor. Tem ainda o patrocínio VIP da Indaiá e Esmaltec e o patrocínio da Cagece, Adria e Piraquê, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (SIEC) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura. Agradecimentos: Enel.

SERVIÇO 

30° Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema – De 05 a 11 de dezembro de 2020 em formato presencial em Fortaleza, Ceará, online no Canal Brasil – no serviço de streaming Canais Globo, pela TVC, pelo canal do festival no Youtube e mídias sociais de parceiros. Informações: www.cineceara.com. Email: contatos@cineceara.com. Instagram: @cineceara,

Ademais, leia mais

Crítica | ‘Trilha Sonora da Cidade’ traz a arte de rua nas veias da esfinge urbana

Crítica | Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou

1 Comment

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: