Eu, Moby Dick | Espetáculo de extrema poesia visual estreia on-line

Contemplado no edital de Retomada Cultural, do Edital de Chamada Emergencial Aldir Blanc da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro, o espetáculo “Eu, Moby Dick” se prepara para uma nova viagem. Sob direção de Renato Rocha, a montagem criada a partir da dramaturgia de Pedro Kosovski sobre a obra-prima de Herman Melville fica em cartaz gratuitamente de 19 de março a 04 de abril no canal de YouTube do Centro de Artes da UFF – https://youtube.com/c/CentrodeArtesUFFOficial .

Depois da temporada de sucesso no Rio, em meados de 2019, o espetáculo obteve 16 indicações em diversas categorias nas mais importantes premiações do país. Desde Prêmios Cesgranrio, Shell, Botequim Cultural e CENYM, conquistando o prêmio de Melhor Cenário no Cesgranrio e Melhor Programação Visual e cartaz no CENYM. Após duas temporadas de sucesso no Rio de Janeiro uma curta temporada lotada na Caixa Cultural de Curitiba, a turnê nacional, que foi interrompida pela pandemia de Covid-19, volta em nova versão: digital.

Poesia Visual

A montagem/instalação concebida e dirigida por Renato Rocha é um espetáculo de extrema poesia visual que leva o público a uma experiência imersiva, multimídia e sensorial. Uma leitura performativa a partir de Moby Dick, um manifesto físico e poético, denso e provocativo. Um ato artístico/político, um espaço/encontro/experiência com a plateia, que transforma o palco numa plataforma multidisciplinar, inspirada no imaginário provocado pela obra de Herman Melville, convidando o público a um mergulho profundo nas metáforas contidas nessa obra prima da literatura universal.

A princípio, esta nova versão, chamada “Eu, Moby Dick :: na rede”, trata a obra como um vídeo-arte, uma experiência digital imagética-sonora-sensória. Além disso, se aproveita dos recursos cinematográficos e multimídias para conduzir os espectadores nas profundezas da psique humana retratados na obra de Melville pelo viés da tecnologia, nas impactantes imagens criadas pelos irmãos Rico e Renato Villarouca e criação polifônica de Daniel Castanheira e Felipe Habib.

Pequod

No elenco, Gabriel Salabert, Kelzy Ecard, Márcio Vito e Noemia Oliveira se lançam no desafio de viverem ao mesmo tempo o Capitão Ahab, Ismael, Moby Dick e o próprio navio Pequod, levando a questionamentos sobre os caminhos escolhidos. Aliás, para esta versão online, há videografismos que nos fazem viajar pelos subconscientes das personagens, suas reflexões, medos, anseios e ambições.

Por fim, embarcar no navio Pequod é embarcar numa batalha entre a razão humana e o instinto animal. Confrontar-se com Moby Dick acaba sendo confrontar-se com os fantasmas que nós mesmos criamos. Em seguida, confrontar a si mesmo com a simples possibilidade de estar vivo ou ter que se deparar com a própria morte.

SERVIÇO:

Eu, Moby Dick :: na rede

Onde: YouTube do Centro de Artes da UFF – https://youtube.com/c/CentrodeArtesUFFOficial

Temporada: de 19 de março a 06 de abril

Horários:

Sexta-feira a domingo

19 a 21 de março – às 20h

26 a 28 de março – às 18h

02 a 04 de abril – às 20h

Ingressos: Acesso Liberado

Ademais, leia mais:
Além disso, tem Marcelo Monteiro | “Cosmogonia resgata e desperta a consciência do povo negro”
Por fim, Ana Catão do Cosmogonia Africana| “Nossa missão é trazer essa história que foi varrida para debaixo do tapete”

1 Comment

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: