Saturday, November 28, 2020

Favela Vive 4 | ADL, o rap de Teresópolis, bota a cara de novo

ADL, grupo de RAP da cidade de Teresópolis, acaba de lançar Favela Vive 4, que surge no momento em que a voz da periferia precisa cada vez mais de eco. A nova edição do clipe é uma das mais aguardadas da cena nacional e conta com participações de Kmilla CDD, Mc Cabelinho, Orochi, César MC e Edi Rock ( Racionais Mc’s).

A captação do vídeo dirigido por Guilherme Brehm, ocorreu na Rocinha, onde rolaram as duas edições anteriores. A princípio, a novidade da 4ª edição está também na interatividade e na mobilização comunitária, pois através da parceria e do patrocínio das empresas Pinneaple Suply e Rexpeita foi possível interagir com outros projetos sociais do local.

Aliás, saiba quais são os projetos:

.Colaboração nas ações do Instituto Wark de Grafite, aumentando a distribuição dos kits de desenho para crianças da rocinha.

.Entrega de microfones novos para a Roda Cultural da Rocinha, que através de seus agentes vêm articulando ações de Hip Hop dentro da comunidade.

.Doações de bolas profissionais , redes e coletes personalizados de treino para a escolinha de futsal “Roupa Suja” , há 18 anos na Rocinha, e que em 2021, disputará a taça bronze do campeonato carioca das divisões de base.

Outra ação desenvolvida em parceria com artistas cariocas foi o desenvolvimento, durante alguns dias, de graffite interativo na Praça da UPA, onde moradores poderão apontar a câmera para o sinais QR Code na parede e conhecer mais sobre o projeto.

Economia local

ADL organizou esse modelo para fomento da própria economia local e a equipe contratada para a produção e gravação foi de 50% de profissionais e moradores da própria comunidade. Já o projeto teve coordenação do diretor-executivo e CEO do grupo ADL, Thomaz “TG” Garcia, especialista em produção cultural pela Universidade Federal Fluminense – UFF.

Ao longo das edições Favela Vive tem focado em dois motes principais: traçar um raio-x atualizado da periferia brasileira com suas demandas mais contemporâneas, ao mesmo tempo que lança luz sobre problemas históricos como violência e exclusão social que acomete o morador de favela. O projeto já contou com participações de grandes nomes da cena nacional e é referência no mundo do RAP e nas periferias brasileiras. Djonga, Negra Li, Menor do Chapa, BK, MV Bill são alguns nomes de peso que participaram de edições anteriores.

Sobre ADL:

Citados por Mano Brown e recitados por Criolo, o grupo é um fenômeno das redes com mais de 600 milhões de visualizações só no youtube.

Enfim, formado por DK 47, Lord e Índio, o grupo existe desde 2008 e atingiu projeção nacional com a criação do projeto Favela Vive 2016. O projeto que trouxe para nova geração de amantes do ritmo um novo raio-x da cena urbana e periférica. E uma maneira de se fazer enxergar e se entender no espaço em que habita sem ignorar os desafios que nele se encontram.

Ademais, veja mais:

Antônio e Comitiva caminhando com São Benedito pela música e a fé
Breddas Reggae | “Devemos voltar para as nossas raízes e romper com todo o pensamento ocidental do consumismo”
Afronta! | Descolonize seu pensamento com essa série da Netflix

Escreve o que achou!