Felipe Antunes e Fábio Sá lançam ‘Água-Viva’ com voz de Tulipa Ruiz

O músico Felipe Antunes, Fábio Sá e Tulipa Ruiz lançaram o single “Água-Viva”, que faz parte da trilha sonora do filme “Medeia por Consuelo de Castro”. Com direção de Bete Coelho e Gabriel Fernandes, a produção baseia-se na versão escrita de 1997, da dramaturga Consuelo de Castro, intitulada “Memórias do Mar Aberto – Medeia”, sobre o mito grego, originalmente considerada imortal.

A escritora resgata essa característica da personagem, concedida por seu avô, Deus Sol, e compõe uma Medeia fadada a conviver com suas marcas e dores para a eternidade. Inicialmente para estar nos palcos do teatro, a produção teve que se reinventar e misturou a linguagem do cinema e do teatro, onde encenam a tragédia escrita por uma das maiores dramaturgas brasileiras do nosso tempo.

Letra e melodia é assinada por Felipe

Diretor musical da obra,Felipe Antunes assina letra e melodia de “Água-Viva”, enquanto a harmonia ficou por conta de Fábio de Sá e a interpretação por Tulipa Ruiz. Nas pesquisas para a trilha sonora, o artista encontrou na literatura um tipo de água-viva classificada pelos cientistas como imortal chamada cientificamente como Turritopsis nutricula, e, a partir de então, traçou um paralelo entre as imortalidades, as dores causadas pelas queimaduras – do Mar ao Sol -, e sublinhou que, ainda assim, há fôlego e necessidade de seguir.

“No filme, mesmo destroçada pelos acontecimentos e pela vida incessante, Medeia segue por uma causa maior, com a intenção revolucionária de igualdade e paz no mundo. Algo similar ao que vivemos: os que com sorte ou privilégio sobrevivem ao vírus e seus violentos representantes, sobretudo no Brasil, precisam unir dores e forças por algo maior”, conta Antunes.

Já sobre a participação de Tulipa Ruiz para interpretar a canção, Fábio de Sá comenta que “A ‘Água-Viva’ precisava de muita personalidade e sentimento. Convidamos a Tulipa, pois além dela ser uma compositora incrível, é também uma intérprete muito autêntica e visceral com uma sensibilidade e potência vocal perfeitas para a canção.”

A faixa, lançada como single que antecede o álbum completo da trilha sonora, traz os músicos Sérgio Machado, Guilherme Held e Allan Abbadia, além de Fábio Sá nos arranjos, violão, baixo elétrico, acústico e cordas.

Ademais, leia mais

Zimba | É Tudo Verdade traz história de Ziembinski
Dia Mundial do Café | Aprenda uma receita com suco de laranja, o Orange Coffee
Água Viva | Exposição da artista visual Rose Aguiar está no ar

Escreve o que achou!