Paula Azzam lança animação como videoclipe de “Fluxo de Cores”

A cantora e compositora paulistana Paula Azzam chega, nesta quinta, 1º, com o videoclipe do single “Fluxo de Cores”, lançado recentemente, que estará em seu álbum de estreia “Começo”, previsto para este ano. Com a canção repaginada, Azzam traz uma produção independente, caseira e com uma atmosfera celestial, com misturas experimentais e texturas cósmicas, como intitula a artista. Segundo a artista, o videoclipe:

“É uma animação que conta a história de uma personagem mergulhando em seus pensamentos e descobrindo um mundo de cores, possibilidades e desejos. A narrativa começa numa introspecção que floresce em uma crescente constante.”

A produção do vídeo é assinada pela artista multidisciplinar Luv, que procurou explorar cores vibrantes e movimentos fluidos, baseando-se no próprio nome da canção que lhe deu a liberdade para criar uma exploração visual na movimentação das cores. A inspiração também veio da nostálgica animação de “Na sua estante”, da cantora Pitty.

“Este clipe sempre esteve no meu imaginário desde que eu ouvi Paula cantar a primeira versão, em 2015. Conhecendo e conversando com ela, a música é sobre uma busca que vai do interno para o externo, e dialoga diretamente com meu trabalho, o de se movimentar fluidamente. Isso permitiu que eu pudesse trabalhar a construção e desconstrução na animação com transições fluidas com pouquíssimos cortes”, explica Luv.

Do pincel ao pixel

Luv é artista multidisciplinar, que explora a transmutação entre linguagens digitais e analógicas, seu trabalho abrange animações, produção cultural, ilustrações digitais, videomapping, graffiti, lambe-lambe e pinturas em paredes, roupas e telas. A artista faz parte do principal coletivo de VJ’s mulheres do Brasil, o coletivo Multimanas, é diretora criativa do MOV Festival.

Com a música em sua vida desde pequena, Paula Azzam vem construindo uma trajetória na música, que também está presente em sua vida acadêmica, onde cursou comunicação social (ESPM) e produção musical (Belas Artes). Em um outro lado de sua personalidade, há forte envolvimento com o samba. A artista participou, como mestre e diretora de bateria, no Bloco Emo e no Calor da Rua, além de ser diretora da bateria da escola de samba GRES Colorado do Brás, em São Paulo.

A pausa forçada pela pandemia no último ano fez a artista tomar a decisão de retomar o sonho de lançar seu projeto solo autoral, quando começou a produzir as próprias canções, que o público poderá ouvir em seu álbum de estreia. Anteriormente, a cantora também lançou o single “Quem Tem Fé Tem Tudo”.

Ademais, veja mais:

Meu Pai | Crítica de Gianelli
Primeiro Festival Brasileiro de Cinema Cômico começa no dia 6 de abril
Por fim, The Sun Will Rise Again | Com voz de Yasmin Zoran, a banda Nouvella lança EP autoral

 

1 Comment

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: