Tuesday, December 6, 2022

Obra da PAULUS traz São John Henry Newman elucidando o culto à Nossa Senhora

A PAULUS Editora lança o livro “São John Henry Newman – Sobre o culto à Santíssima Virgem na Igreja Católica”, novo título da coleção “Clássicos do Cristianismo”. Essa é uma tradução da edição francesa “Du culte de la Sainte Vierge dans l’Église catholique” onde estão os registros do padre John Henry Newman, escrita no ano de 1865, direcionada ao doutor Pusey, um amigo anglicano, integrante do Movimento de Oxford e aos demais anglicanos sobre o culto à Santíssima Virgem Maria.

A princípio, a finalidade da epístola era responder a acusações do doutor Pusey sobre aquilo que ele e outros anglicanos consideravam exageros do culto da Igreja Católica a Nossa Senhora.

São John Henry Newman foi um grande apologista nascido numa família anglicana em 21 de fevereiro de 1801, em Londres, sendo o mais velho entre seis irmãos. Seu pai, John Newman, era banqueiro, e sua mãe, Jemina Fourdrinier, descendente de uma família de protestantes que haviam emigrado para a Inglaterra. Foi de sua mãe e da avó que o jovem John Henry recebeu uma influência religiosa mais decisiva. Estudou na escola de Ealing, nas imediações de Londres, e, por influência do pastor Walter Mayers, no ano de 1816, teve sua “primeira conversão”, identificando-se com os princípios do cristianismo protestante.

Doutrina

Entretanto, após uma vivência como clérigo anglicano, estudos mais profundos sobre os Padres da Igreja e da história do cristianismo primitivo, bem como seu interesse pelo desenvolvimento da doutrina cristã os levaram a conversão ao catolicismo em 9 de outubro de 1845. Após a conversão, entre outros temas estudados, dedicou-se a pesquisar e apresentar fatos acerca da verdade, legitimidade e adequação do culto católico a Nossa Senhora, cujo objetivo centralizou-se em esclarecer mal-entendidos, preconceitos e interpretações descontextualizadas, a partir, de autores patrísticos que trataram sobre as influências e condicionantes culturais e nacionais presentes no culto a Maria.

Nesta obra, Newman trata justamente sobre o culto à Virgem Maria, muitas vezes contestado e incompreendido. Neste contexto, ele cita fartamente os Padres da Igreja para demonstrar a incorruptibilidade de Maria Santíssima, que foi identificada como a “Nova Eva” desde o período dos assim chamados Padres apostólicos. Ainda, sobre o conceito de “Nova Eva” foi que o santo fundamentou-se para defender a questão da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, definida como dogma mariano, desde o concílio de Niceia.

Por esta razão, ele menciona neste livro textos de São Justino, Tertuliano, Santo Irineu, São Cirilo de Jerusalém, Santo Efrém da Síria, Santo Epifânio, São Jerônimo, São Pedro Crisólogo e São Fulgêncio sobre a Santa Mãe de Deus.

São John Henry Newman é considerado pela Igreja um grande precursor do Concílio Vaticano II, sobretudo em questões como o primado da consciência (tratado na constituição Dignitatis humanae), o ecumenismo, a identidade e a missão da Igreja, o papel do leigo no seio da comunidade eclesial e a denúncia ao relativismo ético.

Segundo a obra, sua valorização e profundo conhecimento dos Padres da Igreja foram uma contribuição significativa dele para que o Concílio Vaticano II se impusesse como um paradigma no resgate às fontes dos Pais e Mães da Igreja.

São John Henry Newman morreu em 11 de agosto de 1890, em Birmingham (Inglaterra). Foi beatificado em 19 de setembro de 2010 pelo papa Bento XVI e canonizado em 13 de outubro de 2019, pelo papa Francisco, tendo sua memória litúrgica celebrada no dia 9 de outubro.

Ficha Técnica

Título: São John Henry Newman – Sobre o culto à Santíssima Virgem na Igreja Católica
Coleção: Clássicos do Cristianismo
Autor (a): São John Henry Newman
Acabamento: Capa dura
Formato: 13.5 (larg) x 21 (alt)
Páginas: 184
Área de interesse: Espiritualidade

Compre aqui.

Ademais, veja mais:

Dicionário de Ciência da Religião | Conheça o livro que é marco epistemológico desse estudo

Em seguida, confira 6 dicas de livros que levam esperança para 2021

Entrevista com o escritor Juan Molina Hueso | ‘Ansiedade é pecado no sentido de falta de confiança, incredulidade’

Escreve o que achou!