Turma da Mônica – Lições – Lembranças

Então você viu o filme da Turma da Mônica, inspirado na graphic novel Laços, e ficou curioso?

Saiba que essa história tem continuação – na verdade, continuações – que se chamam Lições e Lembranças.

Laços foi lançada em 2013, e, com o grande sucesso, em 2015 saiu a Lições, seguida por Lembranças no final de 2017.

Nessa HQs da Maurício de Sousa Produções, as artes de Victor e Lu Cafaggi continuam maravilhosas, com alguns avanços e pequenas mudanças nos personagens (como a orelha da Magali, que em Laços não aparece e nas continuações, sim, parecendo mais com a personagem original).

Lições traz uma história ainda mais interessante que de Laços, onde o tom aventuresco, meio anos 80, estilo Os Goonies, prevalece. Dessa vez, a Turma acaba sendo separada por causa de algumas traquinagens e falta de comprometimento com seus deveres. Agora, cada um precisa enfrentar desafios próprios, aprendendo a lidar com os ensinamentos e as reprimendas que surgem, enquanto combatem a tristeza de terem errado e enfrentam as consequências. A capa já apresenta um clima diferente, de decepção, melancolia e serenidade.

Lições tem vários momentos tristes, assim como a vida. Tem um tom menos aventureiro do que Laços, talvez seja um pouco mais “adulto”. Mais uma vez, como citado antes, cada um deve enfrentar seus principais medos, só que dessa vez, com novos desafios. O roteiro é fluido e os desenhos… Os desenhos são arte pura. As cenas de flashback, por exemplo, feitas pela Lu Cafaggi, tem um outro estilo, onde uma fofura sobressai de tal forma que dá vontade de abraçar a revista. O final é uma delícia, e liberta um sorrisinho gostoso no leitor.

As cores tem um tom mais pastel, auxiliando na ideia de maior serenidade e seriedade da história.

Em Lembranças, temos o fechamento da trilogia. Vemos como a vida dos nossos heróis caminha, após os acontecimentos de Lições. Os personagens estão crescendo, evoluindo, e tem novos interesses, porém, sua amizade ainda é o porto seguro nos momentos de dificuldade. Temos participações de diversos personagens da Turma da Mônica, como Jeremias, Xaveco, Franjinha. Além do sempre engraçado Do Contra.

A fome interminável da Magali continua trazendo os momentos de maior comicidade e é saboroso ver as meninas assistindo desenhos animados japoneses, uma clara homenagem. Ao mesmo tempo em que Cebolinha e Cascão se deliciam em histórias em quadrinhos de super-heróis. As brincadeiras de criança, o poder da imaginação, estão presentes, como não poderia deixar de ser. A ingenuidade da infância no bairro do Limoeiro, os constrangimentos infantis e os primeiros amores, tão puros.

As expressões são um show à parte e no fim das edições podemos entender um pouco do trabalho que os autores tiveram para entregar tamanha qualidade em nossas mãos.

Cebolinha enfrenta novos “vilões” e precisa usar toda sua habilidade de criar planos infalíveis para se safar, junto com o inseparável Cascão, que descobre novos talentos.

Ao virar cada página, a sensação de estupefação com cada quadro e seus detalhes artísticos me dava mais orgulho desse quadrinho nacional. Tem páginas que dão vontade de emoldurar e usar como quadro na sala de casa. Essas HQs mantém a essência das histórias originais da Turma da Mônica, contudo elevam a um outro patamar, menos infantil, sem perder a capacidade de fazer rir; mais adulto, trazendo a virtude de emocionar. A inspiração na estética dos desenhos japoneses com aquele toque brasileiro resulta em esplendor.

Todas as edições são recheadas de referências e homenagens a filmes, desenhos e brinquedos dos anos 80 e 90.

Ambas são muito boas. Lembranças busca finalizar o que foi iniciado nas anteriores, mas gostei especialmente de Lições, a qual é melhor amarrada, e, principalmente, pelo final tão poético, em uma história que vai seguindo dando a impressão que o final feliz parece longe.

Leitura recomendada para todas as idades, em especial para o público infanto-juvenil.

Anúncios
Show More

Escreve o que achou!

Instagram