Crescimento do mercado vegano amplia leque de produtos para o consumidor

Pelo menos 14% da população brasileira se declara vegetariana. Deste universo de 30 milhões de pessoas, equivalente ao total de habitantes da Austrália e da Nova Zelândia, 7 milhões são veganos. Há cerca de uma década, eram poucos os estabelecimentos que se dedicavam a estes consumidores.

Entretanto, atualmente, o crescente mercado de produtos vegetarianos e veganos movimenta R$ 250 milhões por ano no País. O número de “adeptos”, não para de aumentar, comungando um estilo de vida associado principalmente à consciência social e ambiental e à boa saúde.

Em linhas gerais, o veganismo procura excluir todos os meios de exploração animal, não apenas na alimentação, mas no vestuário e em qualquer outra finalidade e produto, oferecendo maneiras de experimentar formas mais sustentáveis de vida.

Dez anos

Há pouco mais de dez anos, os produtos veganos simplesmente não existiam em grandes redes de supermercados. O número de restaurantes e lanchonetes que acrescentavam pratos para este consumidor em seus cardápios também era infinitamente pequeno.

No final de 2021, no entanto, o relatório Year in Sourche constatou que a procura por “comida vegana” na internet cresceu 5.000% no buscador Google. Além de produtos alimentícios, o mercado vegano movimenta hoje vestuário, calçados, cosmética, xampus e condicionadores usados no dia a dia, entre outras linhas que destacam nos rótulos “animal free”.

Rodrigo Margoni, especialista em vinagres e sócio-proprietário da Almaromi Viccino, empresa pioneira na produção de vinagre de maçã sem conservantes no Brasil, dedica especial atenção à qualidade de seus produtos.

“A preocupação constante em oferecer um alimento saudável faz com que procuremos certificações que atestem boas práticas e excelência no que produzimos”, afirma.

Por fim, recentemente, a empresa obteve da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), uma das entidades na área mais respeitadas do País, o selo “Certificado SVB Produto Vegano”. Vários produtos da empresa foram submetidos à auditoria da SVB que atestou nas composições ingredientes livres de procedência animal. No desenvolvimento dos vinagres, a SVB constatou que nenhuma cobaia foi usada em testes ou experimentações.

Ademais, leia mais:
Bandolim Vegan Cult Bar | Rio de Janeiro ganha novo restaurante e casa de cultura
N.OVO | Foodtech quer revolucionar a produção de alimentos no Brasil
Aprenda a fazer Doce de Leite de Castanhas

2 Comments

  • eliza
    eliza

    Ola, excelente artigo e conteúdo!!

    Sou vegana a 2 anos e não abro mão do sabor da culinaria vegana.
    Com facilidade e praticidade, sem abrir mão do sabor em receitas totalmente veganas.

    Vou deixar aqui o link de uma coleção de ebooks para todos os tipos de ocasiōes com receitas 100% veganas e fáceis!

    Confira aqui > https://bit.ly/37DuFA4

    Responder

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: