Crítica | ‘Amigo Secreto’ mostra o outro lado da Operação Lava Jato

De 2014 para cá, o Brasil viveu a Operação Lava Jato e suas consequências. Em sete anos, a Polícia Federal cumpriu mais de mil mandados de busca e apreensão, prisão temporária, prisão preventiva e coerção coercitiva. O objetivo era apurar um esquema de propina que movimentou bilhões de reais e começou na Petrobras. Uma das grandes figuras da Operação foi o então juiz Sérgio Moro. Em 2019, o portal Intercept publicou conversas de Moro com o Procurador Geral da República, Deltan Dallagnol, o que levou a processos questionando a parcialidade das investigações. Esses vazamentos e as consequências dele são o tema principal do documentário Amigo Secreto, de Maria Augusta Ramos.

O filme acompanha a equipe do Intercept durante o período de apuração sobre as irregularidades da Lava Jato. Há diversas entrevistas dos repórteres do portal com especialistas e pessoas envolvidas no caso. Conforme o longa passa, aparecem as consequências da operação e como os acontecimentos daqueles julgamentos, influenciam na política brasileira atual.

Aliás, confira o trailer e siga lendo:

Apesar de estar quase 100% do tempo com os repórteres do Intercept, o documentário escolhe por não falar diretamente com eles. Todas as falas e conteúdo mostrado são interações entre os jornalistas ou entrevistas feitas por eles. A equipe do filme adota uma posição de documentar, no sentido literal da palavra. Essa postura valoriza o espectador, que precisa se engajar para conectar todos os pontos, já que o filme não se interrompe para se explicar.

Naturalmente, a edição se aproveita de materiais fundamentais da Operação – como a sessão entre Moro e Lula – para ilustrar alguns momentos. Porém, o ritmo do filme é preservado, prendendo o espectador.

Na segunda metade do longa, o foco transita para o surgimento do bolsonarismo e o atual governo brasileiro. Mesmo que tenha relação e que a situação seja um produto das ações da Lava Jato, esse é o momento do filme em que ele parece se esticar um pouco demais. Não torna o filme pior, mas parece cansativo por alguns minutos.

Amigo Secreto mostra o outro lado dos bastidores da maior operação do Brasil, e como ela foi manipulada para acontecer do jeito que foi. Ao mesmo tempo, é um alerta de que a política não é feita na frente das câmeras, o que a torna muito mais perigosa. O longa entra no circuito brasileiro dia 16 de junho.

Ademais, leia mais

O Presidente Improvável | Documentário traz Fernando Henrique Cardoso por ele mesmo

Crítica | ‘1982’ é uma ode à inocência em tempos difíceis

Águas Selvagens | Filme apresenta conceitos interessantes com ótimas atuações

Escreve o que achou!