Monday, September 26, 2022

Crítica | ‘Era Uma Vez Um Gênio’ é visualmente lindo

Uma história sobre contar histórias. Um conto de amor. Era Uma Vez Um Gênio (Three Thousand Years of Longing) traz dois grandes atores, Idris Elba e Tilda Swinton, como o gênio e a acadêmica Alithea, respectivamente.

O diretor George Miller (Mad Max) conduz o espectador, entre muitos bons ângulos e planos, por uma aventura fantástica onde ela encontra um gênio que precisa realizar três desejos para ser libertado de uma vida solitária que já dura 3000 anos. Entretanto, Alithea é uma mulher inteligente, estudiosa de narratologia, e sabe que nenhuma história de gênios e desejos acaba bem. Dessa forma, decide não fazer nenhum. A partir disso, o gênio começa a contar sobre sua jornada até aquele momento para tentar convencê-la do contrário.

Alithea é a narradora, porém, tal papel é revezado com o gênio. A primeira parte do longa é basicamente em cima dos percalços do personagem de Idris Elba. É fascinante ver como ele passa pela vida dos lendários Salomão e a rainha de Sabá, além de outras pessoas.  A película é visualmente incrível, com caprichada direção de arte de Nicholas Dare e Sophie Nash que leva o espectador por diversas épocas, permitindo uma bela viagem auxiliada pela imersão da tela grande do cinema.

Ciência e magia

Era Uma Vez Um Gênio parece ser mais longo do que é, por vezes, dá uma sensação de arrastamento, contudo, em seu subtexto, coloca a luta da ciência contra a magia, o estranhamento e as semelhanças entre ambos, e o cinema como um possível escapismo lúdico e mágico da realidade.

Além disso, solidão é outro tema de destaque. O gênio e Alithea são dois solitários apaixonados por histórias, caçadores de contos. Ela escolhe aquela lembrança na loja (a garrafa com o gênio) por sentir que ali tinha uma boa história, a qual acaba por mudar a dela.

O longa, perdoe o trocadilho, deixa a desejar, pois fica um ar de que poderia ser melhor e realmente emocionar o espectador, o que não acontece, infelizmente. Por fim, os protagonistas encontram um no outro o que mais ansiavam e o terceiro ato é então um novo conto, o qual encerra os desejos de ambos.

Enfim, Era Uma Vez Um Gênio estreia em 01 de setembro de 2022 exclusivamente nos cinemas.

Em seguida, o trailer:

Ademais, veja mais:

‘Mulher Oceano’ e a maresia do escritor

‘Um Lugar Bem Longe Daqui’ é força feminina sensível e resiliente

Amizades entre mulheres | Conheça 5 filmes que estimulam a sororidade

Escreve o que achou!