Amizades entre mulheres | Conheça 5 filmes que estimulam a sororidade

Vivemos em uma sociedade machista e todo mundo sabe disso. Uma sociedade que, entre outras coisas, estimula a competitividade, e não a parceria, entre mulheres. E como o mercado audiovisual está dentro da sociedade, essa característica do mundo se reflete nas telas de cinema. Os filmes estão recheados de mulheres que competem por vários motivos: por emprego, pra ver quem é mais bonita (olá, Rainha Má da Branca de Neve) e uma causa mais recorrente – infelizmente -, por homens.

Contudo, devido às mudanças que vem ocorrendo e a novas ondas de feminismo que estão cada vez mais fortes (aleluia!). Atualmente, os filmes estão mostrando, também, porém aos poucos, mulheres que em vez de competir, se ajudam, dão força uma à outra, se aplaudem. Entretanto, sempre mais presentes quando são filmes roteirizados ou dirigidos por mulheres. Hoje viemos mostrar algumas dessas obras que ajudam as mulheres a enxergar que só juntas iremos mais longe.

Estrelas além do tempo

O filme de 2016, baseado em livro homônimo de Margot Lee Shetterly, conta a história de três matemáticas negras que, juntas, lideraram uma das maiores operações tecnológicas registradas na história americana até hoje. Mas, antes disso, tiveram que enfrentar muitos preconceitos, por serem negras e por serem mulheres, dentro da Nasa, onde trabalhavam. Além da inteligência e conhecimento das três, essa operação foi pra frente porque elas (e outras mulheres) se uniram e enfrentaram todo machismo e racismo de uma corporação. Inspirador até hoje.

Irmãs por acaso

No filme francês de 2018, três mulheres que não se conhecem descobrem serem herdeiras de um apartamento quando o pai, que nenhuma conheceu, morre. Apesar de ser a típica história de “se odeiam, mas terminam se amando”, o filme não deixa de ser divertido. De forma leve e descontraída, as três vão conhecendo mais uma da outra, sobre a cultura de cada uma (uma tem descendência árabe, a outra é judia e a terceira é bem francesa mesmo) e, aos poucos, vão se entendendo e se ajudando. É entretenimento bem-feito e mostra de forma real as várias nuances das mulheres e como quem a gente achava que era muito diferente, na verdade, tem várias semelhanças.

Entre vinho e vinagre

Esse filme de 2019, com direção de Amy Poehler, já começa bem pelo elenco, que é a nata da comédia americana: Tina Fey, Maya Rudolph, Rachel Dracht, a própria Amy, entre outros rostos bem conhecidos. Porém, não apenas o elenco é de qualidade, a história é muito interessante também. Um grupo de amigas já com seus quase 50 anos faz uma viagem para comemorar o aniversário de uma delas. Com vidas tomadas por família e trabalho, elas já não conseguem se encontrar com a mesma frequência de quando eram mais jovens, então sentem que seus laços estão um pouco enfraquecidos.

É bonito acompanhar esse refazer de laços enquanto as personagens – e as atrizes – se despem de qualquer pudor ou orgulho para contar exatamente tudo que tem acontecido em suas vidas, das coisas boas às mais tristes. Vale ressaltar que um filme focado em mulheres mais velhas, em um mercado que exige tanto juventude às suas atrizes, é de suma importância para quebrar padrões tão arraigados no audiovisual.

Como superar um fora

Baseado em livro de María José Osorio, que também assina o roteiro, esse filme peruano de 2018 conta a história de Maria Fe, que leva um pé na bunda do namorado e tem a ajuda das amigas para superar o término. Certamente o mais legal do filme é que, além de ajudarem, como diz o título do filme, a superar o fora, Natália e Carolinas, as amigas, mostram à protagonista várias coisas novas que ela deixou de experimentar por estar sempre fazendo tudo que o namorado queria. Se não fosse por Natália, também, Maria Fe não seguiria o sonho que sempre teve e que deixava para trás: o de ser escritora. Um pequeno detalhe aqui: prestem atenção na casa maravilhosa da Mafe. É de babar!

Thelma e Louise

Esse clássico que está presente em toda lista sobre amizades femininas não poderia ficar de fora dessa. Certamente,  clássico é clássico e Susan Sarandon e Geena Davis são Susan Sarandon e Geena Davis! O filme de 1991 conta a história de duas mulheres com vidas simples que resolvem fazer uma viagem pra fugir um pouco da rotina entediante que levam. Juntas, elas se vingam de um estuprador e fogem da polícia. Quer mais poder que isso? Thelma e Louise já tem quase 30 anos, mas nunca vai deixar de ser maravilhoso e muito importante pra toda mulher que assistir.

Ademais, veja mais:

O Dilema das Redes | Documentário da Netflix consegue ser assustador e pontual
Confira a voz feminina representada em 7 HQs | Mulheres e Quadrinhos
Valéria | Série espanhola da Netflix aposta em dramas da geração millennial

4 Comments

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: