Crítica | ‘Jurassic World Domínio’ é aventura divertida com mensagem ambientalista

Jurassic World Domínio, em sua campanha de marketing, é apresentado como o final épico da era jurássica, com duas gerações se unindo pela primeira vez. Chris Pratt e Bryce Dallas Howard são acompanhados pela vencedora do Oscar, Laura Dern, Jeff Goldblum e Sam Neill nessa nova aventura.

A princípio, realmente é bom rever faces que marcaram meu coração infantil quando vi Jurassic Park – Parque dos Dinossauros em 1993. Voltei um pouco a minha infância. Cheguei até a ter o álbum do filme. Na época, os dinossauros que já eram moda, ficaram mais ainda em evidência. Eram séries, desenhos, e tudo o mais utilizando essas feras gigantescas. Crianças sonhavam com Paleontologia.

Jurassic World Domínio acontece quatro anos após a destruição da Isla Nublar. Sendo assim, os dinossauros agora vivem ao lado de humanos em todo o mundo. A direção, sem grandes invenções, é de Colin Trevorrow. A introdução, com jeito de “Globo Repórter”, mastiga tudo para o público não ficar perdido.

Aventuras e lembranças

O filme tem aquele tom de aventura que marca a franquia, e tenta evocar a magia do primeiro Jurassic Park. Não consegue, mas traz lembranças e oferece alguns momentos divertidos. A figura mais engraçada do filme é o Dr. Ian Malcolm de Jeff Goldblum. Sempre que aparece ele rouba totalmente a cena e arranca risadas do público.

A tensão amorosa entre Alan Grant (Sam Neill) e Ellie Sattler (Laura Dern) também é um dos maiores destaques, com um gosto de nostalgia e novas chances.

O roteiro de Emily Carmichael (“A Batalha de Big Rock”) e Colin Trevorrow, a partir de uma história de Derek Connolly (“Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros”) segue numa linha aventuresca clichê onde tudo acontece como deve acontecer e as coincidências vão se unindo em prol dos objetivos dos heróis. Há cenas de perseguição interessantes que podem lembrar Identidade Bourne ou algum dos últimos 007.

Fim do mundo?

Porém, o melhor do filme é sua mensagem ambientalista de que o ser humano precisa coexistir com as outras espécies e a natureza do planeta Terra de uma forma mais harmoniosa. O começo do longa com os dinossauros presos me fez lembrar documentários importantes e obrigatórios como A Carne é Fraca (2004) e Cowspiracy (2014). Os animais pré-históricos são explorados de diversas formas, desde rinhas até domesticação e armas vivas.

O mau uso da tecnologia pela humanidade, ética e outros temas atuais servem como um ótimo pano de fundo para as muitas cenas de ação.

O filme apresenta novos membros do elenco como a marcante DeWanda Wise (“Ela Quer Tudo”), o indicado ao Emmy, Mamoudou Athie (“Arquivo 81”), Dichen Lachman (“Agentes da S.H.I.E.L.D.”), Scott Haze (“Minari: Em Busca da Felicidade”) e Campbell Scott (“O Espetacular Homem-Aranha 2 – A Ameaça de Electro”). Ademais, o elenco que retorna ao filme inclui BD Wong como Dr. Henry Wu, Justice Smith como Franklin Webb, Daniella Pineda como Dr. Zia Rodriguez e Omar Sy como Barry Sembenè.

Além disso, Jurassic World Domínio tem na sua produção o lendário criador da franquia e vencedor do Oscar, Steven Spielberg. O longa estreia no dia 10 de junho, mas a venda de ingressos para a pré-estreia já está disponível. Por fim, as cenas finais são de uma beleza emocionante e fazem sonhar com um mundo melhor.

Afinal, veja o trailer:

Ademais, veja mais

Crítica | ‘Um Brinde ao Sucesso’ cativa em ótima atuação de Bérénice Bejo

Histórias e Rimas | Filme de Rodrigo Giannetto está nas plataformas digitais

Com Danton Mello e Juliana Paes, ‘Predestinado: Arigó e o Espírito do Dr. Fritz’ estreia em setembro

1 Comment

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: