Nasce uma Rainha | Gloria Groove, Alexia Twister e a força bafônica

Nasce uma Rainha é uma série em forma de reality show comandada por Gloria Groove e Alexia Twister para a Netflix. Seria este um possível “RuPaul’s Drag Race” brasileiro? Acompanhei o primeiro episódio e aqui está o que vi até agora:

O carro chefe do programa parece ser o desejo humano de se conectar e reconhecer naqueles que admiram.

“Quem há por detrás das maquiagens impecáveis e roupas bafônicas feitas para encantar?”

Cada drag tutelada pelas divas da série tem direito a um mergulho em si mesma, na sua busca por identidade e realizações, muitas vezes só alcançadas sob muita pressão, cobrança e superação do preconceito alheio.

O amadurecer

No melhor estilo transição e amadurecimento, a série acompanha limites e desafios das pessoas que performam.

Ótimo para ver com aquele amigo ou parente que mesmo sendo simpatizante da causa LGBTIQ+ acaba pisando na bola quando fala sobre drags e seu estilo de vida. Aliás, nesta lista, eu inclusa, pois lugar de fala é pra ser respeitado.

Aqui nesta série não há uma competição, mas um apadrinhamento para que o sonho de novas drags seja possível.

Sonho este que culmina em uma apresentação de palco da nova drag com toda a pompa merecida.

Por fim, dei uma espiadinha rápida no segundo episódio de Nasce uma Rainha, e parece que tem tudo pra abordar diversos temas necessários e urgentes; o universo drag é pura força na mão desses jovens artistas!

Afinal, olha o trailer:

Ademais, veja mais:

The Liberator | O primeiro episódio e as expectativas de Gianelli
Desenho clássico dos X-men retorna no streaming Disney+
Quem Matou María Marta? | Minissérie tem enredo investigativo e detalhes instigantes

Além disso, assista “Na Beira”:

1 Comment

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: