Monday, November 28, 2022

Crítica | ‘One Piece Film Red’ é bonito e impactante, entenda

One Piece Film Red é o mais novo filme da franquia de sucesso de Eiichiro Oda. A saga, que conta com mais de 100 volumes ainda em publicação, já tem mais de 1000 episódios adaptados para animação. O filme vem como uma história extra desse mundo, mas que leva em conta tudo o que foi mostrado e desenvolvido até então por seu criador.

Esse fato, por si só, pode ser um problema para algumas pessoas, pois a animação da série está sempre atrás em comparação ao mangá – que é a obra original. Ainda por cima, aqui no Brasil, só temos dublado até mais ou menos a saga de Water 7; o que seria, aproximadamente, 325 episódios dublados de mais de 1000.

One Piece Film Red se passa logo após a batalha final em Wano (que ainda está sendo animada). No filme conhecemos Uta, filha de Shanks e amiga de Luffy. Ela é uma cantora mundialmente conhecida que está dando um show ao vivo e que está sendo transmitido pelo mundo. E no meio desse espetáculo, muitas reviravoltas inesperadas vão acontecer, que farão o Bando do Chapéu de Palha ter de enfrentar o inimigo para salvar não só a si mesmos, mas ao mundo.

Temáticas importantes

Assim como toda a obra de Oda, logo no início, vemos várias das temáticas que o autor trabalha ao longo de seu mangá. Temas como racismo, opressão, violência, corrupção, desigualdade, desinformação e tantos outros citados durante toda a obra. No longa, temos o que seria uma “resolução fácil” para a solução de todos esses problemas que o mundo apresenta, e como é fácil tentarmos criar esse mundo de sonho em que tudo é perfeito. Porém, alcançar esse sonho não é tão fácil assim e é algo que necessita de muito esforço contínuo. Não há atalhos e, às vezes, tentar pegar um atalho é, na verdade, se enrolar em uma teia de mentiras bonitas – à primeira vista-, vendidas como a solução simples dos nossos problemas complexos.

Além disso, One Piece Film Red acaba abordando, mesmo que pouco, o tema da paternidade. Esse tema já foi visto anteriormente na saga de East Blue, com a história da Nami. Aqui vemos uma história diferente, mas igualmente importante: explorando as relações de Uta com seu pai, Shanks, e com todo o Bando do Ruivo – que veem Uta como sendo alguém de sua própria família -, é exaltada a importância dos nossos laços familiares, sejam eles feitos de sangue ou não.

Sonho vs realidade

É com esse início de sonho e felicidade até a chegada da verdade dura, que o filme nos conta uma história que, embora seja corrida – por ser uma história paralela de uma história principal que está em publicação e se desenvolvendo a mais de 20 anos, ainda assim consegue nos tocar e nos mostrar algo interessante. One Piece Red, é mais uma história dentro desse enorme universo que nos mostra que, para resolvermos os problemas do nosso mundo, não há atalhos; o que há é muita luta, sempre, para alcançarmos e construirmos o mundo em que queremos viver

O filme é um prato cheio para o fã que acompanha o mangá, com várias referências a momentos e personagens icônicos, encontros que os fãs sonham em ver há anos, além da oportunidade de apreciar momentos e situações que ainda não foram animados no anime, sendo o primeiro contato com “a novidade encontrada no mangá”.

Embora isso seja um ponto muito positivo para o fã, aqueles que só acompanham a animação tomarão, sim, spoilers da finalização de Wano. Já os fãs que só assistem a dublagem, esses sim estarão completamente perdidos sem a possibilidade de conseguir assistir e entender bem o filme, pois não conhecerão muitos dos personagens que aparecem, nem suas dinâmicas com os Chapéus de Palha, nem saberão em que ponto eles se encontram da história. One Piece Film Red pressupõe que você está lendo o mangá, o que faz sentido já que teve o próprio criador junto nessa criação.

Conclusão

Com músicas bonitas, boas lutas, um show de referências e uma história tocante com inúmeras reviravoltas, o filme se mostra uma ótima experiência para o fã da obra que se encontra junto do Japão.

Entretanto, para aqueles que não são fãs, não acompanham ou estão “atrasados”, o filme é de difícil entendimento e talvez impossível de se assistir devido a vários personagens, conflitos e tramas que veem atrelado a uma leitura prévia do mangá. Tirando isso, por fim, a obra nos mostra uma história bonita, com uma resolução amarga, porém impactante e igualmente bela de se apreciar.

Ademais, leia mais:
Dragon’s Dogma | Anime viaja pelos pecados capitais
Três vezes Naruto | O quanto você sabe sobre isso? Entenda
Napo | Veja aqui o premiado curta brasileiro sobre Alzheimer no Dia Internacional da Animação

Por fim, veja um clipe em animação que une Brasil e Cabo Verde:

1 Comment

  • Bernardo Machado
    Bernardo Machado

    Me fez ter ainda mais vontade de ver.

    Responder

Escreve o que achou!