Gambiarra, o HD de Espadas | Veja um filme brasileiro cyberpunk

Gambiarra, o HD de Espadas é um filme brasileiro que bebe na fonte de Blade Runner, mas com um rosto e sabor de subúrbio carioca. É divertido e bem feito com um distópico Rio de Janeiro com ar de anos 80 e 90, só que futurista. Confundiu? O que vemos é uma versão cyberpunk da cidade do Rio onde acompanhamos Heitor (Roberto Rodrigues em boa atuação), um jornalista fracassado que vive de postar notícias-Gif, porém deseja conseguir uma reportagem realmente relevante. “Cuidado com o que deseja”, já diziam os sábios. O jornalista acaba por encontrar um HD com informações comprometedoras para uma grande corporação. E o perigo começa a espreitar.

O malandro Flaneur (o divertido Jorge Hissa) conta a aventura de Heitor para o cético Yan (eficiente Miguel Silva), seu amigo hacker. Surfistas de trem e cassinos clandestinos convivem numa ambientação com a cara de Robocop (1987). Aliás, esse universo é uma das melhores coisas do média-metragem, o qual, em meia hora, consegue divertir e entreter, em especial para quem conhece a cultura carioca e as muitas referências que pipocam na tela.

Multiplataformas

Gambiarra, o HD de Espadas é uma produção da Cinema Petisco, com coprodução da Pé de Moleque Filmes e Akom Studio.  A direção é de Frederico Cardoso e Gustavo Colombo, com roteiro de Erik Hewitt e Gustavo Colombo. A trilha original de Donatinho tem todo um estilo que favorece demais a história por aquele submundo carioca de um universo paralelo. A saber, os planos são expandir para um longa -metragem, uma série e uma graphic novel, além de outros subprodutos, spin-offs e histórias derivadas.

E é aí que jaz o ás de espadas. O filme faz parte de um peculiar universo criado por Gustavo Colombo e Erik Hewitt. É um projeto transmídia lançado em multiplataformas, ou seja, além do filme tem HQ: “Gambiarra: o Acionista”, desenhada por Rafael Cruz e também escrita por Erik Hewitt e Gustavo Colombo fala de um pen drive com informações que incriminam uma autoridade. Mas aqueles que vão entregar terão que passar pelo território dos temidos surfistas de trem. É uma aventura simples, direta e bem desenhada. Leia aqui: http://bit.ly/gambiarra-hq

Enfim, confira o média-metragem completo:

Ademais, leia mais:
Leandro Assis, de “Confinada” e “Os Santos”, fala da alta sociedade baixa nas redes sociais
Confira a voz feminina representada em 7 HQs | Mulheres e Quadrinhos
Por fim, ‘Inocência Roubada’ | Abuso infantil e arte em diálogo

 

5 Comments

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: