Saturday, December 3, 2022

Monólogo ‘Tráfico’ estreia dia 3 de novembro em Botafogo

O monólogo ‘Tráfico’, autoficção do franco-uruguaio Sergio Blanco com direção de Victor Garcia Peralta, estreia dia 3 de novembro, no Teatro Poeirinha, em Botafogo.

O diretor Victor Garcia Peralta e o ator Robson Torinni voltam a trabalhar juntos no monólogo “Tráfico”, que estreia nesta quinta-feira (dia 3 de novembro), no Teatro Poeirinha, em Botafogo. A dupla repete a bem-sucedida parceria com o autor franco-uruguaio Sergio Blanco, depois do premiado “Tebas Land” (2018). Na peça de autoficção, Robson mistura fatos reais e fictícios para contar a história de Alex, um garoto de programa que se torna um matador de aluguel. Aos poucos, começa a surgir uma trama que mistura a narração dos seus encontros, sonhos e seu dia a dia. Ao longo da montagem, Alex vai se desnudando, expondo o seu lado mais ingênuo e mostrando o seu lado mais monstruoso.

Desejo, ambição e destruição

Eros e Thanatos, deuses mitológicos que na psicanálise correspondem ao desejo erótico e ao fascínio pela destruição, vivem simultaneamente em todo ser humano. É a partir desse entendimento de coexistência entre as pulsões de vida e de morte que se desenrola ‘Tráfico’.

À primeira vista, ‘Tráfico’ se passa na periferia de uma cidade latino-americana, cheia de desigualdades, onde vive Alex, um jovem garoto de programa. Os problemas familiares, o relacionamento conturbado com a sua namorada e a vontade de vencer na vida, representada pelo sonho de comprar uma moto de alto luxo, o levam para caminhos sedutores e também muito violentos.

Além da esperança, ambição e decisões erradas, é a partir de uma paixão que a história chegará às áreas mais sombrias da vida desse personagem.

Paralelamente à sua profissão de garoto de programa, Alex se tornará um assassino de aluguel. Aos poucos começa a surgir uma trama fascinante que mistura a narração dos seus encontros, sonhos e seu dia a dia. Ao longo da peça, Alex vai se desnudando, expondo o seu lado mais ingênuo e mostrando o seu lado mais monstruoso.

O diretor comenta

“A peça fala sobre pessoas sem chances na vida, que acabam tendo que seguir caminhos violentos, da corrupção dos poderosos e da hipocrisia de um grupo de progressistas”

Victor Garcia Peralta acrescenta: “A história de Alex é a história de muitos no Brasil. Pessoas pobres, frutos de um sistema que não lhes dá oportunidades, que sofrem violência familiar, morte de pais, e precisam se virar muito cedo na vida”.

Informações sobre a peça:

 

Temporada: De 03 de novembro a 18 de dezembro de 2022.

Teatro Poeirinha: Rua São João Batista, 104 – Botafogo – Rio de Janeiro/RJ

Telefone: (21) 2537-8053

Dias e horários:  quinta a sábado, às 21h, e domingo, às 19h.

Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia-entrada)

Lotação: 50 pessoas

Duração: 1h20 minutos

Classificação: 18 anos

Venda de ingressos: https://bileto.sympla.com.br/event/77969/d/165271/s/1101610

 

 

Ademais, veja mais:

Galápagos | Espetáculo popular circula na periferia carioca

Peça “RECÉM-NASCIDO” estreia no Estação NET Botafogo

Crítica | Mais do que uma biografia, ‘Otto: de trás p/ diante’ fala de amor por literatura

 

Escreve o que achou!