Thursday, December 2, 2021

O futuro da produção de eventos após o coronavírus

Estamos vivendo a história na sua forma mais intensa. Sabemos que, daqui a alguns anos, estaremos nos livros e as novas gerações irão estudar as decisões, certas ou não, que tomamos. Diante disso, cada um de nós precisa pensar na sociedade como um todo, e nada resume melhor o coletivo e a diversão em comunidade do que eventos.  Desde churrascos em família até o Lollapalooza ou RiR, eventos são aglomerações de pessoas.

Olhando para o agora, tudo o que fazíamos, até hoje, teve que ser postergado ou mesmo parado. Nesse contexto, não apenas produtores que vivem de eventos, mas DJs, dançarinos, seguranças, pessoas do A&B (alimentos e bebidas), carregadores e etc, todos estão passando pela mesma situação problemática.  Todos se encontram parados de seus afazeres. Mas o que fazer com esse tempo?

Alguns estão estudando e se aperfeiçoando, procurando formas de manter contatos e aprender coisas novas, que podem incrementar os eventos. Outros já estão criando projeções dos seus eventos futuros, pois sabem que após esse período, provavelmente teremos um crescimento no entretenimento e na produção (até porque  ninguém vai querer ficar em casa).

Produtores de Eventos

Podemos esperar nos próximos meses uma taxa de desemprego maior, muitas pessoas largando o ramo de eventos e tentando outras coisas e nem voltando para o mercado quando voltarmos desse período porque, realmente, o mundo não será o mesmo após esse tempo. Mas assim como eu, outros produtores estão empenhados em criar experiências em eventos, e entretenimento nunca foi nem será tão necessário quanto após esse período.

Música, Dança, Artes e a Cultura, como um todo, deve ser MUITO valorizada agora, pois é o que nos mantém Sãos. Imagina uma quarentena sem música, sem artistas nos presenteando com sua arte, sem  filmes ou séries? Quais experiências você não teve e queria ter? Use esse tempo “sozinho” para se aperfeiçoar e refletir sobre o você espera dos próximos eventos. Shows, festas, festivais, não importa o tipo de evento, importa o momento que cada um terá nele.

A vida nada mais é que um conjunto de experiências e realizações. O que nos fica pra sempre são as memórias e o conhecimento que adquirimos. Então curta demais esse tempo recluso para se aperfeiçoar e projete as experiências que virão com os eventos após isso.

O vírus que realmente devemos espalhar, e que deve ser cultivado, é a esperança de um futuro mais harmonioso, e uma melhora de cenário quando tudo isso acabar.

Ademais, leia mais:

Mergulhando no Canto em Tempos de Reclusão
5 álbuns de mulheres de Cabo Verde para ouvir durante a quarentena
O Vírus Cultural

2 Comments

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: