Precisamos matar o presidente | Peça apresenta tema polêmico em exibição virtual

O grupo carioca Blabonga Cia teatral irá explorar as possibilidades de encenação virtual para apresentar ao público, a partir do dia 06 de março, com transmissão online através da plataforma Doity a peça “Precisamos matar o presidente” do diretor e ator Davi Porto.

A trama é uma metalinguagem. A vida é como uma peça de teatro, diz um personagem.  Todo contexto é desenhado numa reunião virtual de atores sob a supervisão do diretor, abordando assuntos atuais enquanto ensaiam o espetáculo. A peça é toda autoral. Na trilha sonora a voz é de Emilia Cassiano com arranjos de Luis Carlos Barbieri.

Teatro e isolamento

O teatro sofre demais neste tempo de isolamento social. Foi preciso se reinventar para sobreviver.  Entretanto, o diretor Davi estava relutando inicialmente para trabalhar no universo online, porém chegou um momento de agir.

“O espetáculo assim como qualquer outra arte nasce de uma necessidade. Seja ela financeira, romântica ou existencial. A pandemia acabou unindo todas essas necessidades que juntas ultrapassaram toda a relutância que existia de levar o teatro para o mundo virtual.”, declara Davi.

“Somada a necessidade surgiu o descaso do governo atual, que ainda transformou cada artista em inimigo do estado. Eu acredito que na vida política tem muito aquela coisa de você repudiar as pessoas, de você discordar das pessoas. Isto é uma ordem natural, mas de repente tudo que restou foi o ódio. Entender esse ódio, esse sentimento e a relação com a vida dos artistas foi algo que me cativou. A ideia não é matar o presidente. A ideia não é matar ninguém. Porém sim transformar essa força, esse ódio, esse sentimento motriz em algo como o teatro”, finaliza o diretor.

Homenagem

Há também uma homenagem ao ator e professor de teatro Cico Caseira, que nos deixou em 2017. Cico formou toda uma geração no Rio de Janeiro como Lúcio Mauro Filho, Débora Lamm e Álamo Facó, Gregorio Duvivier e todos os atores do elenco.

“Eu sempre busquei essa homenagem. Cico Caseira era um grande artista. Eu queria encontrar a melhor forma. Cico é um cara muito politizado. Um cara que estaria lutando para fazer arte. Lutando para transformar as pessoas com pensamento crítico e cada vez mais se distanciem destes vilões” diz Davi Porto.

Apesar de virtual o espetáculo tem texto brechtiano, ou seja, possui interatividade com o público e o estímulo à reflexão sobre questões sociais que estão em voga.

Para adquirir os ingressos basta entrar no site www.doity.com.br/precisamos. A temporada vai de 06 a 28 de março com espetáculos aos sábados às 20h e domingos, às 19h. O ingresso custa a partir de R$ 20,00, mas você pode contribuir de outras formas. A classificação indicativa é de 16 anos.

Serviço:

Temporada: De 06 a 28 de março de 2021.
Sessões: Sábados, às 20:00h, e domingos, às 19:00h.
Ingressos: A partir de 20 reais.
Site: www.doity.com.br/precisamos
Duração aproximada: 75 minutos.
Classificação indicativa: 16 anos.

Todavia, leia mais:

Isto é um Negro | CRÍTICA
Tântrica Santina, por fim, teatro, política e resistência
Enfim, Marcélli Oliveira usa o teatro para falar sobre suicídio | “A arte é tão essencial como a educação”

2 Comments

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: