Saturday, November 28, 2020

Marcélli Oliveira usa o teatro para falar sobre suicídio | “A arte é tão essencial como a educação”

O espetáculo “Se Não Agora, Quando?” fala sobre assuntos delicados: suicídio e depressão. Contudo, consegue ser leve, divertido, e, ao mesmo tempo, contundente e perspicaz. Marcélli Oliveira percorre todo o palco demonstrando disposição e expressividade, sob a direção de Leonardo Hinckel. Confira acima a entrevista que Marcélli Oliveira deu para o Vivente Andante.

Certamente, a peça é corajosa ao tratar desse tema considerado grande tabu no Brasil, e uma palavra que ninguém quer ouvir ou comentar. “O assunto é delicado por si só e é tabu. Você fala de suicídio e parece um palavrão, mas a gente tem que falar para proteger as pessoas de cometerem o ato. A gente teve uma questão de fazer a peça e na divulgação ter que ficar tomando cuidado porque as pessoas diziam que não podíamos usar a palavra suicídio, quando sabemos por estatística que o suicídio é altíssimo e a precisamos falar, não esconder”, disse o diretor da peça, Leonardo Hinckel.

Se Não Agora, Quando? fala de suicídio viajando entre os traumas e dúvidas que a protagonista coloca, refletindo sobre o livre-arbítrio. A opressão do escolher permeando a vida. “Falar de forma leve, não cair no clichê, no estereótipo. Não transformar esse momento numa choradeira. As pessoas tem problemas, sempre vão ter problemas. O importante é como você resolve os problemas. Ninguém pode ter a ilusão de uma vida sem problemas. A forma de resolver não é tirando a própria vida. É o que ela fala na peça, a pessoa muitas vezes se joga e se arrepende, só que consegue sobreviver. E se você não sobrevive? É difícil, um assunto delicado. A comédia exerce essa função, tudo que precisa ser colocado em certa perspectiva você faz rir, mas a pessoa sai pensando”, declarou Leonardo Hinckel.

Serviço:

“SE NÃO AGORA, QUANDO?”

Temporada: 07 a 16 de Fevereiro / 06 a 15 de Março

Horários: Sexta-feira a domingo – 19h

Local: Sesc Tijuca – Teatro II

Rua Barão de Mesquita, 539 – Andaraí – Rio de Janeiro

Telefone: (21) 3238-2164 / 2428 / 2139

Ingressos: R$ 30 (inteira) / R$ 15 (meia-entrada) / R$ 7,50 (associados do SESC).

Duração: 60 minutos

Classificação: 16 anos

Gênero: Comédia Dramática

Todavia, leia mais:

Isto é um Negro | CRÍTICA
Tântrica Santina – Rita Rocha e Alhandra A falam sobre teatro, política e resistência
Ana Catão do Cosmogonia Africana| “Nossa missão é trazer essa história que foi varrida para debaixo do tapete”

2 Comments

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: