Sacanear | EP do Bule é synth pop psicodélico de Pernambuco

Após uma série de singles lançados em 2021, o quinteto pernambucano Bule solta nas plataformas de streaming via selo Toca Discos o EP Sacanear, com quatro faixas que exaltam seu autêntico e dançante synth pop psicodélico.

A música de trabalho do EP é ‘Certo’, um canção feita em 2018 com influências fortes na música brasileira, especificamente a nordestina. Nesta faixa, a derradeira do EP, instrumentos rítmicos pernambucanos e os vocais percussivos inspirados em Gilberto Gil misturam-se com guitarras e sintetizadores da música pop internacional, remetendo a ícones como Madonna e Prince.

Ouça “Sacanear” aqui: https://links.altafonte.com/kmzxp52.

Na letra, a música sugere a derrocada de padrões de comportamento ideais, presumíveis e sob medida para todas as situações. Apesar de seguirmos uma base de atitudes e discursos certos (ou não), eles não são infalíveis nem funcionam perpetuamente em qualquer cenário.

“Há exceções, somos contraditórios, vivemos diante de circunstâncias muitas vezes imprevisíveis. Tocamos, assim, na complexidade das nossas vivências, variadas, múltiplas, (in)certas”, contextualiza a banda.

Além disso, as outras faixas do EP são “Sacanear”, que traz swing e surf music em meio a beats para falar de forma cômica sobre a mania de muitas pessoas em buscar culpados pelas coisas que as perturbam; “Desapegar” com seus riffs, baixo sintetizado, percussões que remetem ao brega romântico pernambucano e influências das guitarras que vão de Passo Torto a Daft Punk; além de “Mandando”, com aura oitentista alto astral e veraneia, com um baixo marcado e riffs soltos.

A saber, a produção de Sacanear é da própria banda, que gravou entre o home studio e no estúdio Toca do Bandido, no Rio de Janeiro, com o produtor Felipe Rodarte.

Ademais, mais podcasts:

Festival Halleluya 2021 ilumina Morro da Urca com música e fé
Por que o bairro de Vila Isabel é o berço do samba? | Descubra
Doutora Márcia Rachid sobre COVID-19 e AIDS | “Toda vez que surge uma nova doença, os comportamentos se repetem”

16 Comments

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: