Friday, September 18, 2020

Trovador faz show medieval no Lapa Irish Pub

Na última quinta-feira (21/11), o artista Henrique Cavalcanti, conhecido como Trovador, se apresentou no Lapa Irish Pub (RJ), em parceria com os músicos convidados: Pedro Rebello, Scott Fraga e a dançarina Aline Muhana. O show teve como proposta levar músicas europeias e orientais do período medieval e renascentista ao público.

À primeira vista a plateia já pôde perceber a atmosfera alternativa da apresentação do Trovador. Com instrumentos inusitados, como a gaita de fole, o derbake e o alaúde turco, também conhecido como lavta, os músicos transformaram o famoso pub carioca em uma taverna. Com direito a dança e muita cerveja.

Mistura de Oriente e Europa 

Entre as músicas apresentadas pelo Trovador, estavam uma canção em francês escrita por monges, que versava sobre o ato de fazer guerra, e outra em bretão (idioma antigo que descende dos povos celtas), a qual contava as aventuras de marinheiros no século XVIII. Mostrando em seu repertório variedade linguística para apresentar momentos importantes na vida de personagens comuns às histórias medievais e renascentistas.

Na mesma linha europeia, o músico Scott Fraga se apresentou com a gaita de fole galega, que é considerada pelo mesmo um elo de ligação com seus ancestrais. Sua família, originária da Galícia, possui uma coleção de gaitas composta por cerca de 400 anos história em instrumentos. Para Scott, tocar a gaita galega é algo além da arte, é uma missão. E para cumprir essa missão, o músico preencheu o espaço do pub, com o som de sua gaita carregada de ancestralidade.

Viagem Sonora

Ademais, a plateia pôde conferir também a musicalidade de Pedro Rebello, que levou canções turcas, árabes e hispânicas, contando romances ibéricos e apresentando um pouco da cultura oriental antiga. Acompanhando a atmosfera oriental trazida por Pedro, a dançarina e percussionista, Aline Muhana, se apresentou. De início mais discretamente, apenas tocando o derbake. No entanto, logo se levantou e roubou a cena com sua performance de dança tribal.

Em suma, a plateia conseguiu desfrutar de uma viagem sonora. Como comenta a estudante Larissa Cruz (19): “Para mim foi muito bom, justamente por esse encontro musical de épocas e regiões diferentes. Pela forma única de cada um dos músicos de tocar e apresentar as canções, gerando um ambiente mágico. Combinado com o próprio ambiente do pub, que é bastante confortável e aconchegante”.

Inegavelmente, a apresentação do Trovador e seus convidados levou ao público uma proposta nova. Sobretudo, o espetáculo foi uma performance enriquecedora culturalmente, misturando entretenimento e história.

Escreve o que achou!