Opinião | A Fé potente de IZA

Como quem sabe o que quer e saindo da pegada sexualizante que domina o mundo pop, IZA vem com uma canção forte que fala de fé. E não somente isso, que já seria muito, escapando da superficialidade, o clipe é um curta-metragem muito bem conduzido com uma direção de arte esplêndida laureada pelo protagonismo da música que expressa gratidão.

IZA revisita sua própria jornada, agradece a mãe da terra e a Mãe do céu, além de Deus. Realmente fé é para quem é forte. No clipe, a cantora chega a levar uma cusparada, real, pois ela afirmou que a densidade é diferente da água. A cena é potente, assim como a expressividade da artista que salta aos olhos nessa belíssima obra audiovisual com roteiro escrito por ela e Felipe Sassi, que também dirigiu.

Dance

Além disso, outro destaque do videoclipe é o ballet formado por 50 bailarinos de dança contemporânea. Essa arte é utilizada aqui de forma artística, fora da banalização das dancinhas de tiktok, e, mais importante sem ter esse objetivo de tornar-se viral sem propósito maior. Aqui cada coreografia traz simbologias de superação de obstáculos, onde nada pode segurar quem tem fé e segue seu caminho com retidão.

“Em minha conversa com Felipe Sassi, percebemos a importância e a oportunidade de mostrar a força que a dança contemporânea tem em transformar de forma mais fiel os sentimentos e a fé de cada um em músicas como da IZA”, conta Jaime Bernardes, bailarino e coreógrafo responsável pela criação da coreografia.

Tanto o clipe quanto a canção seguem num crescente. O início da caminhada, os desafios e preconceitos, até o auge e o agradecimento. Iza namora o gospel, sem esquecer os tambores ancestrais e com o auxílio de um coral arrepiante.

Se no meio da história ela leva cusparada, no fim, é a benção da chuva que lava sua alma e reverbera na sua voz vigorosa. A composição é da própria IZA ao lado de Sérgio Santos, Pablo Bispo, Ruxell, Lukinhas, Henrique Bacellar, Junior Pierro e Fabinho Negramande. Os palavrões na canção são pontuais e raivosos, com sabor de vitória.

Afinal, como homem de fé e jornalista cultural, agradeço IZA por nos entregar algo tão rico e valoroso.

Enfim, confira o clipe de “FÉ”:

Ademais, leia mais:
Entenda a Cultura Negra e Afro-brasileira. Marginalização e territorialização da cultura. O Afrofuturismo.
Cem ruínas na esquina da poesia | Livro viaja pela fé
Sérgio e o Buda | Crônica

Por fim, veja o clipe que une animação, Brasil e Cabo Verde:

Escreve o que achou!