Resenha | Tristão e Isolda em Cordel

Tristão e Isolda em Cordel é um livro delicioso. A obra é de Marco Haurélio, escritor, professor e divulgador da literatura de cordel. Ele desenvolve, desde 2005, um trabalho de recolha, catalogação, classificação e difusão de gêneros da tradição oral brasileira, com destaque para contos e cantos populares.

A princípio, importante ressaltar a edição da SESI-SP Editora que é primorosa e artística, bem caprichada mesmo tanto na bela arte de capa de Luciano Tasso, quanto na escolha do papel, cores e ilustrações.

Li em uma manhã. Sim. E não é por ser curto ou pequeno. É do tamanho certo. São mais de 90 páginas de uma obra que começa com uma introdução de algumas páginas explicando mais sobre o mito famoso que deu origem ao livro. Tristão, o cavaleiro perfeito, poeta e herói civilizador, defensor da honra e da liberdade, acaba caindo em um amor fatal do qual não consegue se livrar. Por outro lado, Isolda é a imagem da mulher ao mesmo tempo bela e misteriosa, herdeira dos segredos das fadas da mitologia da Irlanda, senhora dos filtros mágicos.

Esta lenda que vem do mundo celta foi recontada nos séculos XII e XIII, principalmente por poetas e prosadores. Posteriormente, sumiu por um tempo mas ressurgiu com Richard Wagner na clássica ópera de 1859.

Fluidez

A leitura é fluida. Tanto que não consegui parar, fui direto até o fim. Não queria largar até chegar na última página. Apesar de adorar ler, poucas vezes isso me aconteceu. Comer um livro dessa forma, com tamanha avidez. São tantos os sofrimentos e batalhas de Tristão, o qual parece que já nasce sem o direito de ser feliz. Sempre envolvido em confusões, com uma coragem sem igual, luta até o fim. E Isolda, com seus cabelos dourados, em um paixão venenosa e mágica, cheia de personalidade, autêntica e única.

O cordel eleva e renova o interesse por essa história tão famosa no mundo inteiro. Esse encantador estilo literário me levou cantando e torcendo pelo casal. Saudei o bravo Tristão e também me apaixonei por Isolda. Terminei querendo reler e agradecendo por beber desse cálice sagrado que é a literatura e suas tantas possibilidades.

Tristão e Isolda em Cordel é um livro que dá gosto de ter mãos e de ler. Ao mesmo tempo que homenageia essa epopeia universal e eterna, fornece um outro charme através do cordel, uma expressão popular que se caracteriza pela declamação de poemas. Dragões, javalis, gigantes e amores perdidos se encontram enlaçados em rimas pontuais.

É poesia pura que, por fim, perdura. Numa aura de doçura, num caminho trágico, com toques de ternura em um mundo mágico.

Ademais, leia mais:
Cidade Pirata | Livro fala de carnaval de rua, coletivos culturais e o Centro do Rio de Janeiro
Contos de Amor | Editora Solar dos Livros lança obra sensível e criativa
The Midnight Gospel | Série mostra armadilha existencial da alma

3 Comments

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: