Monday, November 28, 2022

Com Amor e Fúria | Melhor Direção no Festival de Berlim estreia nos cinemas brasileiros

O filme francês “Com Amor e Fúria” (Both Sides of the Blade) conta com Juliette Binoche, vencedora do Oscar de melhor atriz por seu papel em “O Paciente Inglês”, de 1997. Além disso, tem Vincent Lindon (“Titane”) e Grégoire Colin (“Nenette E Boni”). O longa estreia oficialmente nos cinemas brasileiros após a pré-estreia em cidades selecionadas no fim de outubro e uma exibição especial na Mostra Internacional de São Paulo.

Baseada no livro “Un Tournant de la Vie” (inédito no Brasil), de Christine Angot, a história de “Com Amor e Fúria” fala do desejo feminino e tem como ponto de partida o relacionamento amoroso de mais de dez anos entre Sara (Binoche) e Jean (Lindon). Quando François (Colin), antiga paixão de Sara e melhor amigo de Jean, reaparece, sentimentos do passado ressurgem e ela começa a questionar a sua vida.

Aliás, veja o trailer, e siga lendo:

A direção é de Claire Denis, que assina o roteiro com a autora do livro. As duas já tinham trabalhado juntas em “Deixe a Luz do Sol Entrar” e, segundo Denis, a junção do estilo sombrio de Angot com o seu lado ansioso rendeu uma parceria animada e ao mesmo tempo explosiva.

“Ao contrário do primeiro filme, dessa vez não começamos a escrever o roteiro do zero, já que este é uma adaptação de livro. O projeto tomou forma no início da pandemia e, por conta do confinamento, decidimos usar o nosso tempo para trabalhar em algo’, declarou Claire.

Esta também não é a primeira parceria da diretora com o trio de atores principais. Denis e Binoche trabalharam juntas nos filmes “High Life” e “Deixe a Luz do Sol Entrar”, que rendeu à cineasta um prêmio na Quinzena dos Realizadores, sessão paralela do Festival de Cannes, em 2017. Além disso, ela dirigiu Lindon em “Bastardos” e “Friday Night” e Colin em “Nenette E Boni” e também em “Bastardos”.

Por fim, Claire Denis ganhou o prêmio de Melhor Direção do Festival de Berlim de 2022 por seu trabalho em “Com Amor e Fúria”. Foi o primeiro prêmio da diretora em festivais de renome na indústria.

Ademais, veja mais:

Paulina Chiziane | Primeira mulher da África a ganhar o Prêmio Camões

Joice Terra fala sobre o disco (De)Vagar em entrevista exclusiva

Crítica ‘Argentina, 1985’ | Um filme essencial

Escreve o que achou!