Como aprender a andar de bicicleta mais velho

A recomendação de utilizar a bicicleta para locomoção durante e pós-pandemia é da Organização Mundial da Saúde. Além da bike ser um modal de transporte individual que permite o distanciamento social, também é utilizada ao ar livre e não polui e contribui com a queda da emissão de CO2. Mas é possível aprender a andar de bicicleta sendo adulto?

Afinal, há pessoas que não aprenderam a pedalar quando crianças e acreditam que não dá mais. Segundo Monique Luz, psicóloga no Zenklub formada pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública e pós-graduada em Psicologia Analítica e Hospitalar, o sistema cognitivo de aprendizado dos adultos é diferente de quando criança, mas é possível aprender a andar de bicicleta, não importa a idade.

“Depois de adulto é mais comum que o medo e a vergonha sejam maiores, mas pedalar é um processo normal de aprendizagem e podemos aprender qualquer coisa em qualquer idade. É necessário respeitar o seu tempo e ir aos poucos. Andar de bicicleta é uma atividade que pode trazer uma sensação de liberdade e ajudar na autonomia e autoestima”, explica.

Bike Anjo

Projetos que estimulam o uso da bicicleta como principal meio de transporte, em muitas cidades, têm sido protagonistas nos planos públicos de mobilidade urbana. A bicicleta já faz parte do dia a dia dos municípios e, cada vez mais, as pessoas adotam a magrela para se locomover. Com o distanciamento social durante a crise sanitária mundial, essa tendência ganhou ainda mais força. Segundo pesquisa realizada pela Tembici, líder em tecnologia para micromobilidade na América Latina, nas praças em que atua com as bikes compartilhadas, 90% dos usuários pretendem continuar utilizando a bike no pós-pandemia.

Além disso, há programas que incentivam a aprendizagem. A Bike Anjo, por exemplo, é uma rede de pessoas que acreditam na bicicleta como uma ferramenta para a transformação das pessoas e das nossas cidades. É a conexão de ciclistas experientes que ensinam, gratuitamente, as pessoas que querem aprender a usar a bicicleta com segurança. Inicialmente ocorre um acompanhamento dos iniciantes em suas primeiras pedaladas, ajudam a escolher rotas mais tranquilas, passam conceitos de segurança e comportamento no trânsito e ensinam o básico da utilização da bicicleta.

Aliás, confira algumas dicas do e-book do Bike Anjos, feito com apoio da Tembici:

Procure um lugar ideal: para iniciar, escolha um local tranquilo, de preferência com pouco movimento de carros e pessoas;
Sempre antes de sair, confira as condições da bicicleta, freios e rodas;
Regule a bicicleta de modo que fique confortável para o seu tamanho e para que consiga alcançar o chão com os pés. O ideal é que o banco esteja na altura do quadril;
Sinta os freios, eles são extremamente importantes e precisam ser dosados na medida certa;
Comece a testar o seu equilíbrio, faça movimentos de “remo” com os pés, tentando mantê-los cada vez mais fora do chão, se equilibrando na bike;
Quando se sentir seguro com o seu equilíbrio na bike comece a pedalar e mantenha a calma;
Se cansou? Dê uma pausa para tomar água e alongue as pernas e braços. Pratique sempre que possível e respeite o seu tempo.

Pronto! Agora é partir para o destino escolhido, planeje seu caminho, dando preferência a rotas com estrutura cicloviária. Quando utilizar as bikes compartilhadas, a Tembici tem parceria com o Google Maps e por lá é possível checar os caminhos até as estações e de lá traçar a rota do caminho a ser pedalado. A funcionalidade também permite que sejam consultadas as quantidades de bikes e vagas disponíveis nas estações, economizando tempo dos usuários e trazendo praticidade e fluidez nos deslocamentos

Durante a pedalada

A princípio, pedale com as duas mãos e evite levar objetos pendurados no guidão;
Sinalize com os braços a mudança de direção;
Pressione sempre os dois freios juntos, isso evita derrapagens e perda de controle;
Mantenha distância segura da lateral dos veículos estacionados, os motoristas podem abrir as portas sem ver você;
Mantenha velocidade compatível com a via e com o trânsito local;
Não use celular e fones de ouvido. É lei e também é importante estar atento ao trânsito;
Quando não houver estrutura cicloviária, circule pela rua, e pedale no mesmo sentido dos outros veículos; Respeite o sinal vermelho e não pare sobre a faixa de pedestre.
Na calçada, é necessário desmontar da bike.

Enfim, para mais informações e dúvidas de sinalizações, acesse o Manual do Ciclista disponibilizado pela Tembici.

Ademais, leia mais:

Confira Seu Sílvio e O Conto da Ilha Grande, em Angra dos Reis
Aliás, conheça quatro viagens para curtir natureza e exercício
Além disso, conheça o Trekking Terra dos Cânions

Escreve o que achou!