Wednesday, September 28, 2022

Crítica | ‘After: Depois da Promessa’ destaca relacionamento tóxico

Anna Todd, é a autora da série de livros chamado de After. Ela começou escrevendo fanfics no site Wattpad, onde escrevia principalmente sobre bandas como One Direction. Não é incomum que escritores de fanfics criem suas histórias para satisfazer fantasias sexuais dos fãs; e After é um produto disso. Bebendo de fontes conhecidas como Crepúsculo e 50 tons de cinza, o filme tenta romantizar um relacionamento tóxico.

After: Depois da promessa é o quarto filme dessas adaptações dos livros. Continuando de onde parou, vemos Hardin tentando lidar com seus problemas e decidindo se afastar de Tessa. Sendo assim durante o filme inteiro o casal irá brigar, se afastar, ficar junto de novo, ter uma cena de sexo e, então, brigar novamente.

A sensação que essa dinâmica passa é que os personagens estão presos em um conflito eterno, brigando o tempo inteiro. Não há um desenvolvimento, eles não aprendem nada, não conversam realmente, não evoluem. O filme inteiro traz conflitos, muitas vezes um em cima do outro, sem primeiro resolver o anterior; colocando o anterior em “espera”, justamente para gerar novas brigas entre os personagens. É impressionante como isso faz com que, mesmo passando-se meses durante o filme todo, parece que não passou um minuto sequer desde a abertura do filme, justamente pelos personagens não se desenvolverem realmente.

Conveniência

As justificativas paras os conflitos, bem como para a maneira em que tentam se desenrolar, são bem simples e convenientes. A impressão que dá é que o roteiro tenta sempre ir para um extremo – mesmo que isso não faça tanto sentido – apenas para gerar cenas impactantes: brigas ferozes entre personagens que estão prestes a sair no soco, ou personagens que seguem uma linha de raciocínio sem grande sentido e cometem algum tipo de crime para chocar o público. Como se o extremo fosse usado para compensar a falta de desenvolvimento e profundidade.

O filme, cuja trilha sonora usa música pop, mostra bem qual é o seu público-alvo: adolescentes e um jovem adulto ocasional que acabou de chegar aos seus 20 anos. Dessa forma, é esse recorte de público que permite que uma história completamente adolescente faça uso de uma roupagem mais “madura”, mostrando assim cenas mais “picantes”. As cenas de sexo pulam todas as preliminares e são algo que se assemelha a algo idealizado por uma adolescente que ainda não começou sua vida sexual, mas sonha com isso.

Em suma, After: Depois da promessa se mostra como mais um filme adolescente de romance em nada real, com um relacionamento tóxico colocando em destaque de uma forma um tanto preocupante por uma trama que o idealiza. Ainda assim, é essa trama que consegue de alguma forma encantar seu público adolescente e jovem adulto. Isso mostra que devemos observar e ter mais cuidado com esses “romances adolescentes”, pois podemos estar passando mensagens erradas sobre o que é um relacionamento para pessoas que ainda mal viveram um ou ainda nem tiveram.

Ademais, leia mais:
Crítica | Maior que o Mundo
‘A Viagem de Pedro’ pela Pequena África | Filme de Laís Bodanzky fez sua pré-estreia com passeio histórico
Crítica | 45 do Segundo Tempo

Por fim, veja um clipe em animação que une Brasil e Cabo Verde:

1 Comment

Escreve o que achou!