Crítica | ‘Din e o Dragão Genial’ é animação divertida, um ‘Alladin’ chinês

Din e o Dragão Genial (Wish Dragon) é uma animação com produção de Jackie Chan e indicada para a família toda.  O protagonista Din é um rapaz de bom coração, sonhador, estudante e trabalhador. Então, tem a chance de conhecer Long, um cínico e poderoso dragão capaz de conceder desejos.

O pano de fundo do filme é uma Xangai moderna e Din deseja reencontrar Lina, sua melhor amiga de infância. A jornada desse herói acaba sendo de amadurecimento e aprendizado sobre verdades, mentiras e o que realmente importa.

Difícil não lembrar de Alladin, clássico da Disney de 1992, afinal, o próprio nome “Din”, incomum na China, remete a isso. É uma versão chinesa e atualizada desse desenho de sucesso. Além disso, o Dragão é todo engraçadinho e piadista, e o protagonista quer melhorar de vida. Ele tem direito a três desejos da mesma forma. Contudo, agora o cenário é contemporâneo e asiático.

Risos

A diversão é garantida, e o longa fornece boas gargalhadas. As cenas de luta, por exemplo, entretém. Din e o Dragão são carismáticos e formam uma boa dupla. Entretanto, é mais que um Alladin genérico, O filme tem diversas camadas, pois mostra essa China atual, mais especificamente a localidade de Xangai, desde as diferenças sociais até o trânsito.

O Dragão que concede pedidos está presente na cultural oriental japonesa também, como na saga Dragon Ball e outras histórias. Inclusive, o filme tem diversas referências a outros contos, lenda e histórias asiáticas, como do Rei Macaco (por falar em Dragon Ball…).

Com roteiro e direção de Chris Appelhans, Din e o Dragão Genial tem produção da Sony Pictures Animation, Base FX e Flagship Entertainment Group. A qualidade da animação entre texturas e dinamicidade é bem eficiente. O final é bonito, emocionante e entrega uma excelente mensagem, e isso importa muito.

Afinal, veja o trailer:

Ademais, veja mais:

Animação ‘Nódulo’ mostra mundo com pandemia | Assista aqui
Se Algo Acontecer… Te Amo | Animação da Netflix é sublime
Canvas | Netflix mostra curta que é longo em expressividade

Além disso, veja o filme completo “Na Beira”:

Escreve o que achou!