Netflix | ‘Maior Viagem: Uma Aventura Psicodélica’ entra no mundo do LSD com humor

Netflix traz Maior Viagem: Uma Aventura Psicodélica (Have a Good Trip: Adventures in Psychedelics), um documentário que fala sobre os famigerados psicotrópicos. Drogas potentes que causam consequências diversas – e muitas viagens. É interessante ver várias celebridades falando sobre suas experiências, entre elas, o médico indiano Deepak Chopra, muito conhecido por seus livros e textos sobre espiritualidade, discorrendo sobre a realidade. Por outro lado, Sting se mostra quase como um entusiasta da utilização falando sobre a abertura das portas da percepção para novas conexões com o mundo. 

O que é sentir? A quantidade de reflexão advinda de uma experiência com ácidos e psicotrópicos é uma das principais questões abordadas nos depoimentos das celebridades que contam suas estórias. O filme coloca ácido e cogumelos como os refrigerantes dos psicotrópicos, por serem mais “populares”, mas passa rapidamente pelo peiote (mescalina) e ayahuasca (DMT). Vemos também o relato de um psiquiatra que estuda essas drogas e seus possíveis benefícios no tratamento de doenças mentais como ansiedade. 

Bad trips vs Nice trips

Ao mesmo tempo, ouvimos os casos das “bad trips”, cheias de paranoia e sentimentos de culpa, muitos advindos de criações religiosas. Pessoalmente, soube de amigos de amigos que tomavam um pedacinho por semana e, aos poucos, foram desenvolvendo síndrome do pânico. É difícil saber como cada um reage. O documentário, de certa forma, tenta até ser – humoristicamente – um manual de instruções para o uso e ironiza as campanhas contra. Não é neutro, mas sim claramente parcial. Não estimula o uso, mas tão pouco desencoraja. O objetivo parece ser diminuir o tabu e, por fim, ao vermos a crescente liberação de novas pesquisas e até do uso recreativo em alguns estados dos Estados Unidos, fica mais óbvio o caminho escolhido pelo filme.

O melhor de tudo para mim foi ver as animações. Em cada estória das celebridades, as viagens ganham vida através de desenhos animados, que proporcionam boas risadas. As imagens de geometrias psicodélicas e algumas alucinações possíveis e mais comuns são exemplificadas através dessas animações, as quais destaco. No geral, não tem nada de genial, todavia, diverte. Enfim, o documentário da Netflix, Maior Viagem: Uma Aventura Psicodélica, é uma “nice trip”.

Ademais, veja mais:

5 séries para assistir na Netflix durante a quarentena e um bônus
Nada Ortodoxa e a liberdade | Netflix
Caffè Sospeso é um filme aromático que desperta | Netflix

1 Comment

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: