Saturday, February 4, 2023

Crítica | ‘Noite Infeliz’ traz Papai Noel como um héroi de ação

Noite Infeliz é o mais novo filme dos mesmos produtores de Anônimo e Trem-Bala. Assim como os outros dois longas citados, trata-se de um filme de ação exagerado, só que desta vez com uma sacada natalina em sua trama.

Na história seguimos nada mais nada menos que o Papai Noel, em boa interpretação de David Harbour, em mais uma noite atarefada de véspera de natal. O bom velhinho se encontra cínico e desacreditado com a humanidade, convencido que a ganância tomou conta de tudo. Além disso, acha que as pessoas como um todo pararam de acreditar nele e no verdadeiro significado do feriado. Dessa forma, pretende que esse seja o último natal em que entregará presentes para as crianças de todo o mundo.

Tudo muda quando, durante suas entregas, o Sr. Noel decide descansar um pouco no meio do serviço. Durante essa pequena folga, porém, um grupo de mercenários invade a casa. Liderados por uma pessoa com o codinome Sr. Scrooge (John Leguizamo), os bandidos fazem a família inteira de refém, tudo para acessar um cofre que contém 300 milhões de dólares. No lugar errado e na hora errada, São Nicolau agora deve lidar com a situação da única maneira possível: descendo o cacete em todo mundo e salvando o natal.

Comédia + ação

Noite Infeliz não é só um ótimo filme de ação, mas também tem elementos de comédia muito bem feitos. Sua premissa absurda é bem aproveitada, não só para arrancar risadas da platéia, mas também pega vários clichês de filmes natalinos e os vira de ponta cabeça, como uma boa sátira faz. O humor neste filme não é raso e nem feito com a intenção de zombar filmes natalinos como um todo, ou meramente apontar que esses clichês existem. Ao invés disso, suas piadas são muito bem enraizadas na história e dão um tom ácido para tudo, sempre com reverência.

O lado da ação também não desaponta. Tudo é feito com um ritmo agradável de assistir, sem ter explosões e pancadaria pra tudo que é canto o tempo todo. Assim como bons filmes de ação fazem, Noite Infeliz te dá tempo e espaço para respirar entre as cenas de adrenalina, mantendo investimento nos diferentes personagens da trama e desenvolvendo-os de maneiras interessantes. Isso não quer dizer que as cenas de ação sejam poucas ou chatas. Papai Noel pode ser um bom velhinho, mas é muito mau com quem foi malvado esse ano, e acaba com a raça dos vilões de maneiras bem brutais.

Afinal, mesmo com expectativas altas após ver o trailer, o filme não desapontou, muito pelo contrário. O roteiro é redondo, a ação efetiva e bem coreografada, com boas atuações para o que propõe. Ainda por cima, conta com ritmo e duração bastante aceitáveis, e é muito engraçado. Ou seja, essa “noite infeliz” está mais pra noite feliz mesmo.

Enfim, se liga no trailer, e siga lendo:

Ademais, leia mais:
Muco | Documentário mostra contradição na tradição indiana
Cem ruínas na esquina da poesia | Livro viaja pela fé
Enfim, a Pedra Rara da Capa Comics

Escreve o que achou!