Crítica | ‘O Pior Vizinho do Mundo’ é uma montanha russa de emoções

O Pior Vizinho do Mundo é um filme estrelado por Tom Hanks (Filadélfia, Náufrago), baseado no livro Um homem chamado Ove e em um filme sueco escrito e dirigido por Hannes Holm. 

No longa conhecemos Otto, um viúvo ranzinza que vive sua vida da forma que estabeleceu para si, meticuloso, vendo se ninguém está indo contra as regras da vizinhança e reclamando bastante de tudo e todos que acha idiota. Até que se muda uma família cheia de vida. Dessa forma, ele conhece Marisol e desenvolvem uma inesperada amizade entre um velho viúvo e uma grávida mãe de família de 30 anos.

Aqui vemos uma comédia dramática que pode surpreender. Otto é um personagem muito interessante e quanto mais o conhecemos, mais nos afeiçoamos por ele e seu jeito rabugento. Marisol (ótima autação de Mariana Treviño) é a luz do filme, suas cenas são ótimas, cheias de vida e suas interações com Otto podem ser realmente bem divertidas. É um bom respiro entre as cenas mais dramáticas do filme. 

Aliás, veja o trailer, se siga lendo:

O longa salta no tempo muitas vezes e retorna ao passado de Otto com muita eficiência. O espectador não se sente perdido ao descobrir que entre um corte e outro pode ter passado meses, por exemplo. A história se preocupa não só em mostrar bem o que quer contar, mas deixar claro, entre um corte e outro, quanto tempo se passou. 

O que mais chama a atenção no filme é o roteiro e tudo está trabalhando para tentar nos contar e sentir a história. Nos momentos que temos que rir, tudo funciona para isso. Assim como há momentos que com certeza farão os espectadores mais sensíveis chorar. E esse forte drama, junto de momentos de comédia, nos fazem se conectar tão facilmente com a história e os personagens. 

É um filme sobre família, amizade, mudança e luto. Otto é um viúvo que está superando a morte de sua esposa e acompanhar essa jornada pode ser muito duro. Porém é justamente com amizade e família, que somos capazes de mudar e continuar vivendo.Nossas vidas podem mudar em questão de segundos, mas também temos a força para se adaptar e continuar vivendo. 

Emocionante

É realmente incrível como uma história, que pode parecer simples de ser contada, se feita da forma certa, pode ser uma experiência de emoções para o espectador. Quase como se você conhecesse cada um daqueles personagens durante sua vida toda e pudesse realmente sentir cada um daqueles sentimentos.

Sendo uma montanha russa de emoções, O Pior Vizinho do Mundo se mostra uma ótima surpresa. Pode não arrancar gargalhadas absurdas e extremamente altas, afinal sua comédia é mais ácida, porém cada sorriso e lágrima que o espectador possa dar, será realmente verdadeiro.

Por fim, o O Pior Vizinho do Mundo estreia em 26 de janeiro de 2023 .

Ademais, veja mais:

Avatar – O Caminho da Água | Filme traz reflexões sobre família e o trato com os animais

Crítica | I Wanna Dance with Somebody: A História de Whitney Houston

Crítica | ‘Os Fabelmans’ é Spielberg autobiográfico

Escreve o que achou!