Monday, September 20, 2021

Crítica | Você Radical – Safári

“Você Radical – Safári” é a nova aposta de conteúdo interativo da Netflix, assim como foi “Bandesnatch”, você decide para que lado o protagonista vai. “Você radical” já é uma série interativa, e tem essa missão de safári como um bônus. Além disso, também aposta em um público novo para consumi-lo.

Eu achei totalmente por acaso. A saber, sou bem fã da ideia de interatividade, ou seja, algo que prenda na história mais forte juntamente com o fato de querer saber possíveis finais diferentes. Porém, confesso que a ideia de ser ser algo com animais no meio da selva ou coisas do tipo não sou tão fã.

Para quem curte o conteúdo desse estilo, com certeza é uma ótima pedida e com um dinamismo bem grande. Mesmo para os que não curtem tanto o tema, mas se pensarem isso torna quase um RPG (Rolling Play game), um  jogo onde você sempre decide o caminho que seu personagem deve trilhar, a partir dos comandos de um mestre que narra.

Ilha interativa

A ideia inicial é a seguinte : Bear Grylls é o nosso personagem, ele está numa ilha onde tem animais cercados por uma cerca elétrica. Quando Bear percebe, a cerca se rompe e dois animais fogem, um babuíno que esta indo para um ambiente hostil onde pode morrer, um leão que pode ir para um ambiente com humanos e pode fazer um estrago, e temos a nossa terceira missão que é religar o quadro de energia para evitar que outros animais saiam. Enfim, sua primeira missão é fazer essa escolha.

Dai para frente, cada decisão influencia nas outras e consequentemente dão resultados diferentes, e isso para mim por si só vale a sua visita para uma olhada.

Recomendo “Você Radical – Safári” principalmente para  crianças e adolescentes, a interatividade é algo que aguça instintos bem importantes como de velocidade de resposta e tomada de decisão. Dessa forma, aos poucos, eles vão entender a importância de aprender isso, além de um entretenimento de ótima qualidade e perfeito pra família.

Uma observação ótima e que pode gerar uma familiaridade em alguns é que a voz do protagonista é de ninguém mais, ninguém menos, que Wendell Bezerra (dublador de Buddy Valastro, Goku, Bob Esponja, entre outros).

Então, por fim, se você curte o trabalho de dublagem dele, é outro ótimo ponto de partida para dar uma chance.  Se já viu ou irá ver, conte nos comentários como foi sua experiência nesse formato.

Ademais, veja mais:

A Voz Suprema do Blues | Dignidade, respeito e independência
The Forty-Year-Old Version | Rapper negra tem carisma e inovação na Netflix
Crítica | ‘Era Uma Vez Um Sonho’ é elegia caipira emocionante na Netflix

Escreve o que achou!