Festival Dobradinhas + traz 4 encontros inéditos entre cantores da cena contemporânea

O Festival Dobradinhas e Outros Tais promoveu três edições, feitas entre 2013 e 2016. Entretanto, no próximo sábado, 20 de março, a jornalista, idealizadora e curadora Julianna Sá trará o evento novamente. Após cinco anos, vem aí o Festival Dobradinhas +, a ser transmitido de graça na web com quatro shows exclusivos e inéditos de cerca de 40 minutos. São eles:

Dora Morelenbaum e Luiza Brina + Aline Gonçalves

Juliana Linhares e Maíra Freitas + Diogo Gomes

Ana Frango Elétrico e Luís Capucho + Joana Queiroz

Clara Anastácia e Joca + Rodrigo Maré

Aliás, esta edição digital vai trazer outra novidade além da dupla de artistas. Haverá agora um instrumentista convidado para somar na sonoridade de cada apresentação. “O Dobradinhas cruzou as vozes em um repertório único, com canções dos artistas em formato intimista. Era preciso que, sem a banda, se resolvessem a dois. Agora, a dupla terá o suporte criativo de um músico, todos com um trabalho autoral de enorme relevância também”, diz Julianna.

Mescla

Na edição que vai ao ar no dia 20 de março, a partir das 15h, serão quatro encontros que mesclam diferentes gerações e circuitos, mas que buscam sublinhar a linguagem que os artistas reunidos têm em comum. “A Dora Morelenbaum, a Luiza Brina e a Aline Gonçalves, por exemplo, possuem uma afinidade sonora imensa, quando pensamos nos arranjos. São três artistas que tem isso à frente do trabalho, guiando as canções”. Outros encontros também trazem um aspecto desafiador para o arranjo a três. “Adoro como a poética do Capucho dialoga com a da Ana Frango Elétrico, mesmo com a distância etária entre eles, e todo o contexto que isso implicou em suas carreiras. Nesse sentido, achei que a Joana Queiroz seria um elo preciso entre eles, transitando muito bem pelos dois universos, e multiplicando isso tudo com o universo próprio dela”.

Aos 26 artistas que já se apresentaram no festival, agora se somarão estes 12 jovens, com afinidades musicais complementares, de modo a oferecer um panorama da cena independente atual e, também, estimular parcerias – outro talento do Dobradinhas. A partir de uma uma provocação da curadoria, as duplas costumam fazer uma música especialmente para tocar ao vivo. Em 2014, essa “pilha certa” rendeu o EP “Instantâneo – uma breve antologia do encontro” (Bolacha Discos), com as novas parcerias daquela edição.

O Festival Dobradinhas+ será realizado pela primeira vez com recursos da Lei Aldir Blanc, através da Secretaria Municipal de Cultura.

Serviço:

20 de março, sábado a partir das 15h
https://www.youtube.com/channel/UCqa90bsD0zczh2a_augwSKA

Ademais, leia mais:

Além disso, veja: Entrevista com Os Caras e Carol | “Você só tem o presente, o passado já passou”
Entrevista exclusiva: Davi Porto comenta tentativa de censura à peça ‘Precisamos Matar o Presidente’ e fala sobre ataques sofridos nas redes
Por fim, ouça a entrevista com Amanda Anibale aqui no Vivente Andante

 

Escreve o que achou!