Check-in para o novo normal | Veja as mudanças para viagens durante a pandemia

Diversos setores foram impactados nos últimos dois anos, e um dos que mais sofreram foi o turismo. Segundo a 13ª Pesquisa de Impacto da Pandemia do Coronavírus nos Pequenos Negócios, realizada pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, no final de 2021, 88% das empresas ligadas ao Turismo apresentavam redução média de 42% no faturamento – ante 86% registrados no início da crise sanitária.

Por isso, os modos de viajar mudaram. Hoje há novos e diferentes protocolos a se seguir dentro dos aeroportos, além das medidas de higiene e segurança, como máscara, distanciamento e álcool em gel.

Então, para se certificar de que terá uma viagem tranquila, primeiro verifique as condições de entrada no local para o qual está viajando. Alguns destinos exigem passaporte ou documentos como RG ou CNH. Entretanto, outros não permitem a entrada com a apresentação de documentos que não sejam estes, mesmo que expedidos por órgãos oficiais, como CRM ou CREA.

Fronteiras

É válido lembrar que alguns países estão com as fronteiras fechadas – é sempre recomendado consultar se houve mudanças em seu destino, mas a maioria dos lugares está aberta contanto que os visitantes estejam totalmente vacinados e/ou apresentem um resultado negativo no teste RT-PCR ou de antígeno para covid-19 e/ou que entrem em quarentena após a chegada.

Algumas companhias adotaram canais digitais para a realização de check-in. Além disso, geração de bilhete eletrônico para embarque, o que dispensa o manuseio de papéis, ou ainda check-in automático via aplicativo se você não tiver bagagem para despachar.

Além disso, máscaras de pano ou de crochê estão vetadas, as permitidas são PFF2 ou N95, sem válvula ou cirúrgica. A tripulação deve permanecer de máscara o tempo todo. Fique atento às refeições e, se possível, espere que os demais já tenham terminado para começar a sua, assim são menos pessoas sem máscara ao mesmo tempo.

O mais importante: não embarque caso esteja com algum sintoma gripal ou resultado positivo de covid-19. Isso é questão de saúde pública. Viajar é bom, mas viajar com segurança é imprescindível.

*Texto por Daniely de Oliveira, gerente de comunicação do ViajaNet, agência de viagens on-line

Ademais, leia mais sobre viagens:
Bandolim Vegan Cult Bar | Rio de Janeiro ganha novo restaurante e casa de cultura
Turismo | Conheça 9 lugares e atividades para recarregar as energias em 2022
355 anos de Paraty | O patrimônio brasileiro que respira arquitetura

Aliás, para quem gosta de bicicleta, a cidade do Rio de Janeiro oferece uma belíssima ciclovia:

Escreve o que achou!