Friday, November 27, 2020

Os caminhos da vida e o clássico latino de Omar Geles

“Los caminos de la vida, no son como yo pensaba, no son como yo creía”. Estava aqui lembrando de um filme uruguaio que vi em 2019, ‘Meu Mundial – Para Vencer não Basta Jogar‘ (Mi Mundial). A estória é como a de muitas crianças latino-americanas que sonham em virar grandes estrelas do futebol. O filme vai passando pelos temas da inveja, erros e acertos, estudo e talento. Não é ruim e tem bons momentos, porém, o que mais me marcou é a canção principal que toca quando sobem os créditos e resume a mensagem com perfeição.

A música é do colombiano Omar Geles e, assim que terminou a exibição, saltou aos meus ouvidos. Não consegui levantar, senti certa emoção, a lágrima acompanhou a melodia e ali continuei por um tempo pensando nos tais caminhos da vida que são cantados naqueles versos e demonstrados no filme. Pensei nos meus próprios caminhos, os percalços que só eu sei; o que vi e não posso desver. Ok, também fiquei aguardando porque queria descobrir de quem era aquela canção belíssima com aquele rosto lindo e pesaroso de América Latina, que tanto amo. Uma cara de vida real laureada pelo ritmo latino, indubitavelmente, cheia de alma. O acordeão tocando como se estivesse chorando. Enfim, a gratidão de um homem para com sua mãe e o aprendizado da maturidade que vem chegando.

Yo creía

Yo pensaba que la vida era distinta
Cuando estaba pequeñito yo creía
Que las cosas eran fácil como ayer
Que mi viejecita buena se esmeraba
Por darme todo lo que necesitaba
Y hoy me doy cuenta que tan fácil no es

Os caminhos da vida dificilmente são como imaginamos. As coisas acontecem de forma incontrolável. Os seres amados que se vão para outros planos e a dor que fica. “Vai passar”, dizem alguns. A dor nunca passa, a gente simplesmente se acostuma com ela. Sorte daqueles que tem uma boa base, aprendem valores que guiarão por toda a vida, todavia, ninguém está protegido dos tropeços. Todo ser vivente e andante está apto ao erro, o qual, inclusive, pode ser até acerto. Quantas coisas acontecem que parecem péssimas e, algum tempo depois, traz algo muito bom e vemos que foi necessário? Afinal, os caminhos da vida não são como você acreditava. Podem ser até melhores.

Enfim, achei um clipe no youtube:

Ademais, veja mais:

Sérgio e o Buda | Crônica
Picard e a aposentadoria | A aventura continua aqui
Caffè Sospeso é um filme aromático que desperta | Netflix

 

Escreve o que achou!