Tuesday, October 26, 2021

Quatro Histórias de Pecado | Retratos sombrios da cultura indiana na Netflix

Quatro Histórias de Pecado (Paava Kadhaigal) consiste em pequenos filmes indianos, uma antologia.  O título já deixa bem claro o mote das obras. A abertura em animação ao som de música indiana é bela e conta toda uma história de forma resumida e eficiente. Você pode ver todos ou só aquele cujo a sinopse interessar mais, pois não há ligação entre eles. Apesar de todos abordaram temas tabus para a cultura do país em questão.

“Meu Tesouro” é o primeiro e mostra muito do machismo e preconceito na Índia contra mulheres e os gays. Sathaar ganha vida através da boa atuação de Kalidas Jayaram. É o personagem principal que tem seus sonhos e desejos. O tesouro que quer talvez não seja possível. Mentira e inveja são pecados que surgem. É divertido e o estilo indiano de cinema, o famoso Bollywood deixa sua marca, sempre com música. Tem bastante drama no seu curto tempo e há momentos muito fortes.

Quebrando o Tabu

O segundo traz a questão das castas e, mais uma vez, a homossexualidade. Dois tabus muito grandes na cultura indiana. Mais uma vez, bastante drama e tristeza. Situações chocantes e suspense. É um filme tenso, mas conta com algumas situações engraçadas. Porém, aqui credo, comunidade e uma suposta honra ficam acima do respeito pela vida humana. Além disso, ainda tem um toque de hip hop com um tipo de Snoop Dogg indiano…

“Filha do Céu” é o terceiro e aparenta mais delicadeza quando inicia. Uma bonita família. E acabamos por aprender sobre a cultura da menstruação na Índia, os ritos de passagem. E outras coisas perturbadoras. Mais uma vez questão da honra superando a busca por justiça. Uma tragédia na família. Como superar?

“Naquela Noite”, o quarto, aparenta que virá como um gole de esperança nessa sequência árdua. Afinal, traz o sonho da liberdade de uma mulher indiana. Mas, as escolhas dessa filha favorita afetaram toda a família. Em certa cena, a fotografia mostra com perfeição a mudança na face de um personagem. É a virada. Em matéria de cinematografia, esse é o melhor filme. O diretor Vetri Maaran conduz com perfeição até seu final atordoante.

Por fim, Quatro Histórias de Pecado mostra o pior da cultura indiana. As maldades e preconceitos em seu extremo. Nada de deuses e meditação. Mas demônios humanos. E o sofrimento da mulher indiana… é sinistro.

Ademais, leia mais:
O Carteiro das Montanhas e o ciclo verde da vida
Tigertail e o choro contido | Crônica
O Despertar da Lenda | Enfim, a crônica de um heroísmo

1 Comment

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: