Tuesday, December 1, 2020

The Rain | Leia a crítica da terceira temporada que traz ação na dose certa

The Rain é uma série dinamarquesa. Aliás, acredito que a primeira a ser bem divulgada para fora de seu país na Netflix. Contudo, ainda assim soou muito subestimada pelo grande público, não alcançando números como o de gigantes estrangeiros como La Casa de Papel e Dark. De qualquer forma, The Rain sempre mostra bons conflitos pessoais e motivações com uma boa veracidade, graças a eficientes atuações e bons produtores.

Se você já viu as outras temporadas, corra e veja logo para não tomar spoilers. Porém, se nunca viu nada, veja, vale muito. Principalmente pela premissa inovadora e por ser feita fora de Hollywood, afinal, hoje, vários países tem suas próprias produções que não devem nada a essa indústria.

Rasmus e a terceira temporada

Acompanhamos até aqui a história de Rasmus (Lucas Lynggaard Tønnesen) e Simone (Alba August). Eles são irmãos que ficaram por seis anos em um bunker (tipo um local escondido e protegido) após uma misteriosa chuva matar as pessoas. Por fim, nessa terceira temporada esperamos as respostas dos segredos que cercam a vida principalmente de Rasmus. Por que ele é a chave de tudo? Quais segredos guarda?

A terceira temporada começa com Rasmus em um local fechado com alguém, enquanto Simone está com o grupo procurando ele.  Ainda por cima, o grupo o culpa por mortes que ocorreram.  Rasmus seria quase como um Messias da série, alguém que teria poder para destruir ou reconstruir o planeta, mas que na maior parte do tempo não passa de um garoto confuso e ingênuo e que acaba acreditando no que dizem quase sem hesitar. Martin (Mikkel Følsgaard) é o típico sobrevivente, durão e racional, mas com um bom coração no fundo, alguém muito importante e necessário principalmente para auxiliar Simone.

Confira o trailer da terceira temporada de The Rain:

Héroi ou Vilão?

Rasmus é tido como herói pela galera da cidade. Além disso, pretendem que ele infecte todas as pessoas, a princípio, para salvá-las, mas não se sabe ao certo até porque quem entrou em contato com o que Rasmus tem morreu. Dessa forma, ele tem ficado muito inconstante com suas emoções, passando muito rápido da calma pra ira. Então, no conjunto com sua ingenuidade, fica difícil conseguir confiar se ele está certo ou errado sobre algo.

Muitas convicções mudam de lado a cada nova revelação, mas deixam você querendo ver mais e entender onde tudo vai chegar. Enquanto a Apollon quer usar o Rasmus para espalhar o vírus e infectar todo mundo, Simone tenta colocar na cabeça de seu irmão que isso não vai ajudar. Assim, o embate começa a tomar proporções maiores.

Muitas surpresas

Alguns questionamentos ficam dessa terceira e última temporada, até onde o que acreditamos é o certo? Somos humildes pra aprender com nossos erros? o que a ambição do ser humano pode fazer?

“Dê poder a um homem, e descobrirá quem realmente é” – Maquiavel

Essas e outras muitas perguntas serão respondidas nessa terceira temporada, mostrando que além de bem amarrada foi sempre direto ao ponto, sem barrigas de roteiro e com um ritmo que cai muito bem. A construção das personalidades e as mudanças são quase perfeitas entre os episódios, os plot twists não param de acontecer e você fica junto com eles sem saber que ação será a próximas e se será benéfica ou não para todos. Muitas surpresas nessa última temporada!

A série é curta, a primeira temporada com 8 episódios e as outras duas com 6 episódios, ou seja, é perfeita para maratonar. Os embates nessa temporada são muito inesperados, às vezes , você vê que a pessoa que você achava que existia, não existe mais…

No mais, três temporadas muito boas, um arco bem fechado, mistério e ação na dose certa. Enfim, uma série rápida sem enrolação, se você procura algo nesses moldes, The Rain é a dica.

Ademais, veja mais:

Trilogia de Baztán | ‘Oferenda à Tempestade’ chove, mas não molha
Rede de Ódio | Filme polonês aborda fake news e política
Coisa Mais Linda | Segunda temporada traz as ‘Girls from Ipanema’ contra mundo machista

 

1 Comment

  • Débora Morais
    Débora Morais

    Achei essa terceira temporada sofrível.

    Responder

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: