11ª Mostra Ecofalante traz debate sobre cinema decolonial

Até 17/08 acontece de forma híbrida, em mais de 30 cinemas e espaços culturais de São Paulo e online (www.ecofalante.org.br), totalmente gratuito, a 11ª Mostra Ecofalante de Cinema, o mais importante evento audiovisual sul-americano dedicado às temáticas socioambientais.

Na programação 107 filmes de 35 países, entre eles estão os indicados ao Oscar “Ascensão”, de Jessica Kingdon, e “Escrevendo Com Fogo” de Rintu Thomas – (este também premiado em Sundance), além de “Mil Incêndios”, de Saeed Taji Farouky, premiado nos festivais de Locarno, “Birds of America” de Jacques Loeuille, selecionado para o Festival de Roterdã. O Festival exibe também a aclamada e inédita no Brasilsérie “Uprising”, de Steve McQueen e James Rogan, e os longas que analisam as redes sociais e seus impactos no cérebro, saúde mental e relacionamentos , também inéditos no Brasil, “Geração Z”, de Liz Smith, e “Searchers: O Amor Está nas Redes”, de Pacho Velez.

Nacional

Entre os títulos nacionais e latinos destacam “Adeus Capitão” “Adeus, Capitão”, o mais recente longa do cineasta Vincent Carelli, “Lavra”, de Lucas Bambozzi, “Ocupagem”, de Joel Pizzini, “Rolê – Histórias dos Rolezinhos”, de Vladimir Seixas, “A Praia do Fim do Mundo” – Petrus Cariry com Marcelia Cartaxo , o argentino “Esqui”, prêmio da crítica na seção Fórum do Festival de Berlim, o cubano “A Opção Zero” de Marcel Beltrán, entre outros.

Para completar o 11ª Ecofalante ainda traz uma homenagem ao diretor e ator Jacques Perrin, retrospectiva dedicada à cineasta Sarah Maldoror, celebração dos 40 anos do filme “Koyaanisqatsi”, competição latino-americana com 35 títulos, um amplo panorama internacional recente, o concurso de curtas-metragens brasileiros assinados por estudantes, sessões especiais, debates, masterclass e entrevistas exclusivas.

Neste sábado, 6 de agosto, vai acontecer, no quadro da Retrospectiva Histórica da Sarah Maldoror, o debate “O Cinema Decolonial de Sarah Maldoror” às 17h30, na Cinemateca Brasileira. Isso com a presença de Karla Bessa (pesquisadora e professora da Unicamp), Lúcia Monteiro (curadora, crítica de cinema e professora da UFF), Mariana Queen Nwabasili (jornalista e pesquisadora da ECA-USP) e mediação de Flavia Guerra (jornalista e documentarista).

Ademais, leia mais:
O Despertar da Lenda | Crônica de um heroísmo
Tigertail e o choro contido | Crônica
Sérgio e o Buda | Crônica

Por fim, veja o curta “Na Beira”:

Escreve o que achou!