Crítica | ‘Ambulância – Um Dia de Crime’ é eficiente overdose de Michael Bay

Alguns diretores de cinema têm estilos tão próprios que só de olhar para uma cena isolada do filme, já é possível reconhecer a mente por trás daquela obra. Wes Anderson, Edgar Wright, Stanley Kubrick, entre tantos outros. Goste ou não, Michael Bay também entra nesta lista. Em Ambulância – Um Dia de Crime, essa característica fica evidente a partir de uma overdose do trabalho do diretor.

Na trama, Will Sharp (Yahya Abdul-Mateen II) está em busca de dinheiro para pagar uma cirurgia urgente para sua esposa. Para isso, ele recorre a seu irmão adotivo, Danny Sharp (Jake Gyllenhaal), um consagrado ladrão de bancos que consegue convencer Will a ajudá-lo em um plano para roubar 32 milhões de dólares. Quando o plano dá errado, os irmãos sequestram uma ambulância e fazem uma paramédica (Eiza González) de refém enquanto são perseguidos pela polícia. Para garantir sua sobrevivência, eles tentam manter um policial baleado vivo dentro do veículo como moeda de troca.

Cartilha

A direção é a cartilha Michael Bay seguida ao pé da letra. Câmera na mão, pôr do sol, clarões exagerados atravessando a tela, explosões, cortes frenéticos e toda a “textura”, também vista em filmes como Transformers e Armageddon, estão presentes. 

O roteiro não se permite aprofundar nos personagens para dar lugar a cenas de perseguição e acaba não criando interesse pelos personagens em si. A maior parte do filme tem foco nas cenas de ação e perseguição da polícia atrás da ambulância. Com alguns exageros, o longa é criativo para criar situações inusitadas e interessantes, mas os cortes ininterruptos da edição muitas vezes atrapalham o andamento das cenas. A impressão que fica é que o editor quis manter no filme todos os takes filmados pelo diretor, o que gera certa confusão visual em vários momentos.

O Grande Mérito de Ambulância – Um Dia de Crime

A saber, o destaque da obra é Jake Gyllenhaal. O ator claramente se diverte no papel de Danny e rouba a cena ao levar leveza para o filme com piadas de humor que beiram o bobo, mas espontâneas o suficiente para entreter. E é com ele que o filme mais acerta: quando não se leva a sério. O contraste entre o perigo da situação estabelecida e a forma como o personagem lida com tudo são momentos de ouro para o andamento do longa, é o diferencial da película em relação a outros tantos filmes de perseguição já feitos por Hollywood.

Afinal, Ambulância – Um Dia de Crime é mais um filme “sessão da tarde” de Michael Bay. Entrega algumas boas cenas de ação, um roteiro bem simples e um personagem notável. Exatamente o que se espera dos filmes do diretor.

Ambulância – Um Dia de Crime tem estreia no Brasil marcada para a próxima quinta-feira, 24 de março.

Enfim, veja o trailer:

Ademais, veja mais:

‘Belchior Apenas um coração selvagem’ estreia no Brasil no Festival É Tudo Verdade

 Ecos de 1922 | Mostra comemora a Semana de Arte Moderna no CCBB

Coração Ardente | Filme traz a história de um símbolo cristão entre ficção e realidade

Escreve o que achou!