Gênesis | João Bosco e Orquestra Ouro Preto lançam disco juntos

Tem encontros que devem ser registrados para a posteridade. Além disso, há obras que merecem todas as reverências e criações que se renovam ao receberem novas interpretações. Tudo isso faz parte da carreira e da discografia de João Bosco. Sendo assim, ele recebeu essa homenagem pela Orquestra Ouro Preto em “Gênesis”, em concerto gravado ao vivo no ano de 2021, que ganha lançamento agora em CD e DVD.

Então, o cantor, compositor e violonista se junta à formação mineira para duas apresentações que marcam o lançamento, com o patrocínio da Gerdau, no dia 7 de maio, em Belo Horizonte, no Sesc Palladium. Em seguida, no dia 8 de maio o show será em Ouro Branco, na Praça de Eventos, às 18h.

“Gênesis” se refere a essa força criadora que é a música de João Bosco. Traz em si a ideia do nascimento do legado de um artista que tem seu lugar já ancorado no altar da música brasileira, mas também a noção de que essa obra imortal renasce ao deparar-se com os arranjos especialmente feitos pelo maestro Nelson Ayres e regidos pelo maestro Rodrigo Toffolo.

Mineiridade

Gravado ao vivo, o registro eterniza a mineiridade e a universalidade desse encontro entre a Orquestra Ouro Preto, João Bosco e os músicos que o acompanham, Kiko Freitas (bateria) e Guto Wirti (baixo). O repertório desfila pérolas como “O Bêbado e a Equilibrista”, “Corsário”, “Bala com Bala” e “De Frente pro Crime”, prestando também tributo a Aldir Blanc, um de seus principais parceiros.

Os arranjos de Nelson Ayres privilegiam o jeito único com o qual João maneja seus instrumentos, seu violão e sua voz, priorizando a precisa interferência dos outros elementos orquestrais, que emprestam ainda mais luzes às suas composições. A excelência e a personalidade musicais de João encontram aqui um diálogo perfeito com a versatilidade e a ousadia da Orquestra.

“João Bosco é a orquestra de um homem só. Como violonista, faz flutuar melodias com espantosa destreza, produzindo agudos e graves em notas que se multiplicam, numa rítmica muito particular. Em outras palavras, a arte de João Bosco é perfeita”, comenta o maestro Rodrigo Toffolo ao explicar o motivo do grande zelo que todos da Orquestra tratam o novo trabalho.

Simbiose

A afinidade entre mineiros fica evidente no palco. Mineiro de Ponte Nova, João formou-se engenheiro na Universidade Federal de Ouro Preto, morando por um bom período na cidade que é o berço da Orquestra e do artista Jorge dos Anjos, cujas obras emolduram todo o conceito de “Gênesis”, numa simbiose entre as formas geométricas e referências afro-brasileiras de suas obras e contemporaneidade e ancestralidade que habitam também o universo das canções de Bosco.

Por fim, o lançamento marca ainda o primeiro trabalho da Orquestra Ouro Preto após o início da parceria com a Musickeria, empresa do ramo musical que tem em seus mais de 10 anos de atuação projetos de sucesso e prestígio no universo da música brasileira.

SERVIÇO:

Lançamento do CD e DVD “João Bosco e Orquestra Ouro Preto: Gênesis”

Belo Horizonte

Dia 7 de maio, sábado, às 21h

Grande Teatro do Sesc Palladium (Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro)

Informações: www.orquestraouropreto.com.br

Ingressos: www.sympla.com.br

Ouro Branco

Dia 8 de maio, domingo, às 18h

Praça de Eventos – Rua Juscelino Coelho, Centro.

Informações: www.orquestraouropreto.com.br

Ingressos: Gratuito, entrada franca.

Ademais, veja mais:

Sacanear | EP do Bule é synth pop psicodélico de Pernambuco

Zé Bigode Orquestra e BNegão se juntam no single ‘Eles querem o poder’

João Bosco e John Pizzarelli serão atrações no Bourbon Festival Paraty 2022

Escreve o que achou!