Tuesday, September 21, 2021

Senti na Pele | Relatos de quem enfrentou o racismo chegam aos ouvidos dos brasileiros

Projeto desenvolvido por Ernesto Xavier, jornalista, mestre em antropologia e ator, “Senti na pele: relatos” é um grupo no Facebook criado para que vozes negras pudessem denunciar ataques racistas na internet. Os relatos foram parar nas páginas do livro e, agora, as dolorosas denúncias, finalmente, chegaram aos ouvidos das pessoas com o lançamento do audiolivro homônimo. Produzido pela Tocalivros e narrado pelo ator e jornalista Leo Raoni e pela atriz Thais Cabral, Senti na pele: relatos apresenta histórias reais de quem enfrentou o racismo no Brasil e sobreviveu para denunciar.

A princípio, Xavier revela que a proposta da obra vai muito além do que um local de denúncia. “É um microfone aberto para espalhar nossa voz. É a oportunidade de termos o protagonismo de nossos próprios relatos, é saber que existirão milhares de outras pessoas dispostas a ouvir e acolher, é ajudar alguém que ainda não teve coragem de se abrir.” Dessa forma, além de documentar fatos reais, a obra encoraja e dá forças a quem vive e luta diariamente contra o preconceito.

“Eram jovens negros, quem se importava? Morriam aos montes, mais de 23 mil homicídios de jovens negros todos os anos, cerca de 63 negros por dia, um a cada 23 minutos, são 77% dos homicídios de jovens no país” (Capítulo – Onde tudo começou. Ernesto Xavier)

Ernesto Xavier é neto dos atores Chica Xavier e Clementino Kelé, dois dos primeiros negros a pisarem no palco do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Ele também é jornalista, escritor, ator e mestre em Antropologia. Editor da revista GQ Brasil.

Por fim, a produção do audiolivro é uma parceria entre Tocalivros e a Malê, editora que detém os direitos da publicação do livro “Senti na pele: relatos”.

FICHA TÉCNICA

Livro: Senti na pele
Autor: Ernesto Xavier (Org.)
Editora: Malê
Produção: Tocalivros Studios
Idioma: Português Brasil
Formato: Audiolivro
Disponível: Tocalivros

Ademais, leia:

Aliás, conheça a gastronomia africana de Dandara Batista, Afro Gourmet e o feminismo negro

Luellem de Castro | “Feminismo é um conceito branco”

Preto de Azul | Samba jazz que une Brasil e Cabo Verde está nas plataformas digitais

Escreve o que achou!