Conecte-se conosco

Cultura

Aprenda mais sobre o idioma Crioulo | Aprendizaji di lingua kabuverdianu i padronizason di skrita

Publicado

em

krioulu

O nome escolhido para a conferência sobre a língua cabo-verdiana, ou crioulo como é vulgarmente utilizada no seio da comunidade cabo-verdiana, não poderia esquivar-se da homenagem à língua materna dos cabo-verdianos. “Aprendizaji di lingua kabuverdianu i padronizason di skrita”, ou, em português “Aprendizagem da língua cabo-verdiana e padronização da escrita”, foi o tema escolhido para colocar em debate, este ano, enquadrado nas comemorações do dia da língua materna que se comemora no dia 21 de fevereiro.

Sendo que a data (21 de fevereiro) calhou em um domingo. Dessa forma, o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo-Verde, através do Instituto do Património Cultural em conjunto com a Biblioteca Nacional de Cabo Verde, decidiu organizar a conferência no dia 18 de fevereiro de 2021.

Fazendo uma breve contextualização, o crioulo cabo-verdiano é considerado um dos crioulos mais antigos do mundo, formado no seio da época colonial. Da miscigenação de povos que se encontravam no arquipélago, originou tanto o povo cabo-verdiano, como o crioulo, que é tão antigo como o próprio cabo-verdiano.
Apesar das circunstâncias da época, da insularidade, esta língua ou dialeto (como defendem alguns linguistas) consegui sobreviver até aos dias atuais, sendo utilizada em todo o território cabo-verdiano e além fronteiras, no seio das comunidades cabo-verdianas na diáspora.

Questões em debate

Contudo muitas questões têm vindas a ser debatidas em torno do crioulo, visto que apresenta algumas variantes formadas no próprio território cabo-verdiano. variantes essas que causam controversas principalmente no que diz respeito à oficialização da língua, pois a língua oficial em Cabo Verde é o Português.
Ao longo dos anos, tanto os governos, como os próprios cabo-verdianos (muitos) têm defendido essa oficialização, processo que requer estudos aprofundados por parte de linguistas e consequentemente a padronização do crioulo, a nível da escrita.

Como foi referido na conferência existem uma série de materiais que servem de base, como livros,  documentos, o ALUPEC que é o Alfabeto Unificado para a Escrita do Caboverdiano , para que essa oficialização seja levada avante. Nesse sentido a Conferência “Aprendizaji di lingua kabuverdianu i padronizason di
skrita”, teve lugar na Biblioteca Nacional de Cabo Verde, com transmissão em direto nas redes sociais, contou com a participação de linguistas e membros pertencentes à comunidade cabo-verdiana na diáspora que discutiram algumas questões e preocupações no que diz respeito principalmente ao ensino do crioulo,
ou seja, o objetivo passou por fazer uma ponte entre Cabo Verde e a diáspora, promovendo a partilha de experiência entre paladinos do ensino da Língua Cabo-verdiana espalhados pelo mundo.

Estabelecido como património cultural imaterial, pelo governo de Cabo Verde, o crioulo apresenta diversas questões que necessitam ser trabalhadas e valorizadas enquanto um bem essencial na vida dos cabo-verdianos.

Para saber mais assista a conferência através do link abaixo:
https://www.facebook.com/watch/live/?v=478891386615263&ref=watch_permalink

Ademais, leia mais:

Placido Vaz lança nova música | “Cabo Verde tem muito do Brasil e isso é muito bom”
45 anos da Independência de Cabo Verde | Diversidade cultural africana
Ana Catão | “Nossa missão é trazer essa história que foi varrida para debaixo do tapete”

Vandira Rodrigues é jornalista, natural de Cabo Verde, radicada no Porto, Portugal. Tem a loja de roupas étnicas @almakriola e divulga a arte africana com seu olhar único.

Anúncio
3 Comentários

3 Comments

  1. Vando Alberto Pereira Tavares Silva

    6 de janeiro de 2022 at 10:06

    Muito bom! Agora podem traduzir qualquer lingua para o Criolo de Cabo Verde. Visite https://demo.papiakriolu.com/

    • Jose

      13 de setembro de 2022 at 22:19

      O site parece estar em baixo, irá voltar a estar online?

Escreve o que achou!

Cultura

Feira Carioquíssima realiza duas edições na Urca em junho com muito forró

Evento chega ao bairro nos dias 10 e 11 na Praia Vermelha e de 23 a 25 no Parque Bondinho do Morro da Urca

Publicado

em

Festival Joia Rara tem sexta edição Feira Carioquíssima

Depois de uma edição na Praça Paris no final de maio, a Carioquíssima na Roça volta para a Urca onde realiza duas edições em junho. No próximo final de semana, dias 10 e 11/06 (sábado e domingo), a feira vai para a Praia Vermelha, na Praça General Tibúrcio.

Além das oficinas e atrações infantis, como brincadeiras de argola, peixaria e boca do palhaço , haverá muita comida nordestina e típica de festa junina. Serão caldos, quentão e todos os doces e petiscos clássicos desta época.

Muita música e forró

Entre 14h e 19h entram em cena DJs de forró, música nordestina e MPB: no sábado DJ Taroba e no domingo DJ Xeleléu. Às 18h, a música ao vivo toma conta da praça com Mimoso, no sábado, e Forró da Josi no domingo.

Nos dias 23, 24 e 25/06 (sexta a domingo), a Carioquíssima na Roça sobe novamente o Morro da Urca, um dos mais belos e concorridos cartões-postais da cidade.

A saber, os DJs animam o evento de 10h às 17h: Xeleléu (sexta), Taroba (sábado) e Sérgio Feijó (domingo). Em seguida, a música ao vivo, às 15h, contará com as apresentações de Moyseis Marques (sexta), Estopim (sábado) e Conterrâneos (domingo).

Serviço:

Carioquíssima na Roça
Edições juninas na Urca/RJ

Praça General Tibúrcio – Praia Vermelha
10 e 11/06 (sábado e domingo)
14h às 22h – Entrada gratuita

Parque Bondinho – Morro da Urca
23, 24 e 25/06 (sexta a domingo)
9h às 19h – Entrada R$80 (nascidos e moradores de todo o Estado do Rio) e R$160.
https://bondinho.com.br/

Informações: producao@carioquissima.com.br
whatsapp 21 98643-5039

Continue lendo
Anúncio
Anúncio

Cultura

Crítica

Séries

Literatura

Música

Anúncio

Tendências