Tuesday, October 19, 2021

Onde Está Meu Coração | A expressão entre a dor e o afeto

“Onde está meu coração”, série disponível na Globoplay, dirigida por Luísa Lima, retrata a vida de Amanda (Letícia Colin), uma jovem paulistana de classe média alta, residente de medicina. Ela tinha “tudo” para ser feliz até que um passo em falso faz mudar toda a sua trajetória. Casada com Miguel (Daniel de Oliveira), ela decide experimentar o crack em uma noite de festa. A partir desse momento sua história muda completamente.

Seu marido experimenta as pedras oferecidas pelo traficante e nada altera na sua rotina. Já Amanda, que possui um histórico familiar de alcoolismo, acaba se tornando dependente da droga. Contudo, a história se agrava e Miguel decide buscar ajuda dos pais da jovem mediante as atitudes incontroláveis da esposa. Sofia (Mariana Lima) e Davi (Fábio Assumpção), pais de Amanda, decidem interná-la compulsoriamente numa clínica de reabilitação.

Letícia Colin concretiza o talento na série

O desenvolvimento cênico de Letícia Colin é uma obra à parte. Quem acompanha a atriz sabe da competência e talento que em “Onde está meu coração” só atesta e aflora a admiração do público por ela. Os momentos em que Amanda se sente só e tem a vida roubada pela dependência química comove os olhares atentos. Ao passo que a interpretação de Mariana Lima chega a todo vapor para abrilhantar a série.

Antes de tudo, Sofia usa o amor maternal, solidário e o afeto como a solução para a mudança da vida de Amanda. Com pouco tempo para si, ela tenta ao máximo cuidar de todos os que a rodeiam, ou seja, seu marido e as duas filhas. Nesse sentido, a importância dela sobre as relações mantidas durante toda a história é essencial.

Trilha sonora é um personagem à parte

Além disto, não podemos deixar de citar a trilha sonora que embala a narrativa. Ela é uma espécie de personagem que conduz todo o drama. Do mesmo modo, entre as vozes escolhidas pelo produtor musical Dany Roland estão: Nina Simone, Gal Costa,  Liniker, Nação Zumbi, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Commodores, The Velvet Underground e mais.

Ademais, veja mais:

Canola, um drama Coreano | Crítica

Boletim de Ocorrência | Por Eleize Silva Ferreira

Entrevista com Anna Carolina Ribeiro | ‘Me sinto quase uma médium, anotando as coisas e traduzindo ideias em palavras’

3 Comments

Escreve o que achou!

%d blogueiros gostam disto: