Por que Não Vivemos | Cia. Brasileira de Teatro retorna em versão online

O espetáculo “Por que não vivemos?”, da Cia. Brasileira de Teatro, ganha nova temporada gratuita em formato virtual. A exibição acontecerá no YouTube entre os dias 11 e 13 de dezembro, com sessões às 8h e 21h. Os interessados deverão garantir os seus ingressos através da plataforma Sympla. A peça foi escrita pelo dramaturgo russo Anton Tchekhov (1860-1904) por volta dos 20 anos e trabalha temas recorrentes de sua obra, como conflito entre gerações, transformações sociais através de mudanças internas do indivíduo, o legado para gerações futuras e mais; sempre mesclando o drama com a comédia em diferentes linhas narrativas.

Processo de criação

Em junho de 2020, a cia. começou a pesquisar sobre a escuta, a manipulação e detalhe do som, principalmente àquele aliado às palavras, às dramaturgias. Duas peças sonoras da série “Escutas Coletivas” foram realizadas pelo grupo: “Maré”, uma reação artística ao real sobre o Complexo da Maré, localizado no Rio de Janeiro, e “Luto”, um exercício sonoro a partir da peça “Rubricas”, de Israël Horovitz.

A partir da experiência da Escuta Coletiva nasceu o primeiro ato da transposição de ‘Por que não vivemos?’ para a versão digital. Na adaptação de linguagem e meios da peça, a equipe criativa voltou ao trabalho dramatúrgico e reescreveu cenas, moldando cada ato do espetáculo a uma passagem individual. Isto manteve a dimensão e roteiro do texto em três episódios, esteticamente distintos como no espetáculo produzido presencialmente.

‘Por que não vivemos?’ é dividido em três atos

A peça teatral ganhou uma característica diferente de quando a Cia. apresentou nos palcos para o seu vasto público. Desta vez, “Por Que Não Vivemos” será divida por atos. Confira:

Dia 11 de dezembro será apresentado o primeiro ato. Neste episódio, o destaque é para o formato da ESCUTA COLETIVA, sem imagens e com a apresentação, pelo elenco, de suas personagens e relações na obra, além da “festa de reencontro”, proposta na dramaturgia de Tchekhov.

O segundo ato, dia 12 de dezembro, dá novo significado às imagens gravadas para o espetáculo presencial, com cenas executadas ao vivo pelos atores, o que torna mais próxima a experiência realizada digitalmente.

O terceiro e último ato, programado para dia 13 de dezembro, tem os atores e atrizes, a partir de suas casas, em super closes narrando as ações/cenas para o desfecho da peça.

Ademais, veja mais:

Trap de Cria | Documentário mergulha na cena trap carioca e dá voz às comunidades
No Dia Internacional da Dança, apenas dance | e leia
Dançarina Faby TiZee | “Você passa a enxergar todo o desempenho e técnica envolvida durante a apresentação”

Escreve o que achou!