Monday, November 28, 2022

Regra 34 | Filme que estreia em janeiro é destaque em festival internacional

Regra 34, filme brasileiro confirmado em mais de 25 festivais internacionais, conquistou dois prêmios, na última semana, no Festival de Cinema Iberoamericano de Huelva Espanha, na categoria Representação de Gênero e de Melhor Atriz, para Sol Miranda. A protagonista foi vencedora ainda do Coelho de Prata na categoria de Melhor Interpretação, no Festival Mix Brasil, também no último fim de semana.

O filme, que estreia em 12 de janeiro no Brasil, busca a construção de novas subjetividades e profundidade narrativa, e é uma produção antirracista, com equipe e elenco negros. Regra 34 conta a história de Simone, uma jovem que trabalha com performance on-line de sexo como camgirl para pagar os estudos.

Como resultado, o filme com direção assinada por Julia Murat, acumula, além de prêmios, elogios da imprensa internacional.

“…Murat faz ao mesmo tempo uma reflexão política distanciada e evocação íntima. Através da trajetória de Simone (interpretada pela formidável Sol Miranda), o filme questiona adequações às regras, seja da lei, seja da web, as noções de livre arbítrio e os limites da transgressão… Cerebral e sem qualquer pudor, o filme ganhou o Leopardo de Ouro, de um júri que soube valorizar o desconforto pertinente que ele suscita”. Cahiers du Cinema, revista francesa

Elenco e diversidade

Primordialmente, a questão da diversidade é destacada pelo diretor assistente e responsável pelo casting de Regra 34, Gabriel Bortolini. “Existe muita resistência do mercado em debater diversidade, um receio de se falar para um nicho ou com uma bandeira. Precisamos naturalizar nossos corpos nas telas, novas narrativas, falar de quem somos e como queremos ser. O Brasil é um país diverso e não tem como fazer cinema de verdade de outra forma”, analisa.

Sol Miranda

Atriz, produtora, diretora e ativista, Sol Miranda é cofundadora da Cia. Emu de Teatro. “Os atores, todos, mas em especial Sol Miranda, trouxeram outras camadas, aprofundando os personagens”, destaca a diretora Julia Murat.

Logo, sobre ter sido escolhida para interpretar Simone, uma jovem defensora pública que defende mulheres em casos de abuso, mas vive em um ambiente de sexualidade, erotismo, opressão e violência, Sol comenta: “Julia não me escolheu porque eu sou negra. Mas porque reconhecia traços de Simone em mim… Apesar do medo de ter uma atriz negra em um filme sobre sexualidade, eles toparam o risco. Isso é oportunidade. É o tipo de oportunidade que precisamos construir”.

Sinopse

Simone (Sol Miranda) é uma jovem defensora pública que defende mulheres em casos de abuso. No entanto, seus próprios interesses sexuais a levam a um mundo de violência e erotismo.

Por fim, Regra 34 é uma produção das brasileiras Esquina Filmes e Bubbles Project (“Benzinho”, “Família Submersa”, “Pendular”), além da francesa Still Moving, tem distribuição da Imovision.

Ademais, veja mais em:

Filmes Negros Importam | Mostra acontece no Estação Net Rio (viventeandante.com)

Travessia | Espetáculo aborda a diáspora negra (viventeandante.com)

Cem ruínas na esquina da poesia | Livro viaja pela fé

1 Comment

Escreve o que achou!